Programação


Crédito da imagem: Terra



ANAHÍ SE APRESENTA NO RIO NA PRÓXIMA QUINTA



A atriz e cantora mexicana Anahí vai apresentar as músicas de seu novo álbum, “Mi delirio”, no Vivo Rio, às 20h30, na próxima quinta-feira (05). Conhecida pelo papel que interpretou na novela Rebelde, como a personagem Mia, a compositora vai participar de dois programas de TV antes do show: na segunda-feira (02), ela é convidada do Programa do Jô na Rede Globo e na terça-feira (03), do Pânico da Rede TV.
Os ingressos estão à venda pelo site www.ingressorapido.com.br.

O Vivo Rio fica no Aterro do Flamengo: Avenida Infante Dom Henrique, nº 85
Lotação da casa quatro mil pessoas.

Classificação indicativa: livre (menores de 16 anos acompanhados pelos responsáveis)

Programação




Danni Carlos
A atriz e cantora Danni Carlos se apresenta, às 23h, deste-sábado (31) na Fundição Progresso.

Além de hits próprios, como Coisas que eu sei, a compositora vai cantar clássicos do pop e rock internacional, como Sweet Child O' Mine, do grupo norte-americano Guns N' Roses.

A fundição progresso fica na Lapa: Rua dos arcos, nº 24

A casa tem capacidade para 1.500 pessoas.

Classificação indicativa: 18 anos



Imagem: Divulgação

Programação

Paisagem Brasileira de Lasar Segall



Murais de Di Cavalcanti



Crédito das imagens: Divulgação

Os caminhos da arte entre França e Brasil

Em comemoração aos 30 anos da Pinakotheke Cultural vão haver exposições das obras de artistas brasileiros que viveram na França. Entre os selecionados estão Di Cavalcanti e Lasar Segall.
Até 12 de dezembro.
Segunda à sexta, das 10h às 18h.
Sábado, das 10h às 16h.
A Pinakotheke Cultural fica na Rua: São Clemente, 300, Botafogo
Telefone: 2537-7566

Entrada Franca

Crônica


"Se não tem nada melhor a dizer, fique em silêncio”

Se você já ouviu essa frase, entenda agora porque ela existe


Como muitas coisas na vida, as palavras podem possuir mais de um sentido: por um lado podem ser boas, como quando nos fazem rir, expressam sentimentos puros e belos, levantam nosso astral ou até mesmo nos curam.. Em contrapartida, podem ser ruins quando causam brigas, terminam relacionamentos, são ofensivas e quando originam mágoa. Outro fator a ser considerado é quem pronuncia as palavras. Elas devem ser medidas e empregadas na hora certa. Se você tiver dúvidas fique em silêncio. Ele pode machucar às vezes, mas não tanto quanto palavras mal empregadas.O sim e o não são palavras que se explicam por si só, sem muitas justificativas. Mas nessa história, do sim e do não, entra o por quê, personagem tão importante quanto. Quando as duas primeiras são usadas em situações diárias, geralmente costuma dar problema quando a resposta é um não. De imediato entra em cena a terceira, o por quê. Pronto: começa aí um problema. O sim, na maioria dos casos, dispensa explicações. Mas o não às vezes pede um caminhão delas. Talvez as pessoas não estejam preparadas para ouvir e aceitar um não.Uma professora de redação na faculdade de jornalismo disse durante uma aula: "Cuidado com o que você diz, já que não se pode retirar o que foi dito. As palavras não voltam". No máximo, tentamos consertar as palavras mal empregadas. No entanto, o estrago já foi feito e seu interlocutor pode vencê-lo com argumentos. Por isso, como sempre se diz, é melhor pensar antes de falar. Se não pensou, é melhor optar pelo silêncio. Ele pode significar muitas coisas enquanto que as palavras, já lançadas ao vento como dizem os indianos, são explícitas e podem ser mal interpretadas.Palavras existem e podem machucar, ofender. Ao mesmo tempo, em outro contexto, são tão doces como o mel, tão leves como pétalas de rosa. Cabe a você escolher como elas serão usadas.

Imagem: Divulgação

Curiosidades

O que são Belas Artes?

por chandra santos

Definir arte é uma tarefa complexa, que varia de acordo com as transformações culturais e o contexto histórico. Segundo o filósofo Charles S. Peirce, fundador da Semiótica, a principal função das artes é expressar os estados de consciência humana. Partindo dessa definição, terapeutas e psicólogos passaram a usá-las como parte de tratamentos. A psiquiatra brasileira Nise da Silveira fundou o "Museu de Imagens do Inconsciente" com obras feitas por seus pacientes durante a terapia ocupacional.

São consideradas Belas Artes: Arquitetura; Pintura; Escultura; Música; Literatura; Teatro e Dança; e Cinema. A divisão e o termo foram criados pelas academias de arte europeias, no século XVII, com o objetivo de separar as artes em duas classificações. Segundo artigo publicado na Wikipédia, eram consideradas, até o século XIX, como artes "superiores" as Belas Artes e como artes "inferiores' as Artes Aplicadas.

"As belas artes eram aquelas que, segundo o ponto de vista do período, possuíam a dignidade da nobreza. Já as artes aplicadas, devido ao fato de serem praticadas por trabalhadores, eram desvalorizadas.", diz um trecho do artigo publicado na enciclopédia virtual.

Saiba mais...
Pintura
O artista passa suas impressões sobre a realidade e expressa seus sentimentos em uma tela, através de linhas e cores. Entre os pintores mais conhecidos destacam-se: Frida Kahlo, Salvador Dalí, Tarsila do Amaral e Pablo Picasso.


Arquitetura
Arte de projetar e construir prédios de acordo com os contextos históricos, sociais e políticos vigentes no período. Sendo influenciada, também, pelas mudanças estéticas e tecnológicas. O carioca Oscar Niemeyer é considerado um dos maiores arquitetos do século XX. A característica principal de suas obras é a presença de curvas, como na Praça dos Três Poderes, em Brasília.


Música
Aristóteles, na Grécia, definiu música como "a arte de expressar sentimentos mediante o som". A lógica da construção musical é a combinação de sons em sucessão temporal formando melodias. Há diversos representantes dentro das numerosas categorias desta arte. Os mais conhecidos são: Mozart, Bethoveen, Beatles, Rolling Stones, Madonna e Frank Sinatra.




Escultura
Consiste em esculpir, talhar ou modelar diferentes tipos de materiais representando figuras reais ou imaginárias. São escultores conhecidos: Aleijadinho, Rodin e Victor Brecheret.
Literatura
"É a arte da palavra". Consiste em usar exclusivamente a linguagem para se expressar contando histórias reais ou fictícias. O livro mais antigo do mundo é a Bíblia. Assim como a música, a literatura possui numerosas divisões e representantes, mas os mais conhecidos são Paulo Coelho, Umberto Eco e José Saramago.



Teatro/Dança
São representados juntos, pois estabelecem até hoje uma relação de interação.
A Dança, que consiste na representação de movimentos corporais sucessivos dentro de um ritmo musical, foi muito usada em rituais religiosos. São exemplos: o samba e o tango. O teatro, também, surgiu nos cultos religiosos. Por meio dele deuses eram representados através de gestos sem a utilização de sons. Entre os representantes dessa arte estão Soflóces, Nelson Rodrigues e Shakespeare.
Cinema
Considerada como sétima arte, o cinema trabalha a expressão por meio da imagem e do som constituindo um todo através de frames. O ponto de referência das produções cinematográficas é Hollywood, nos Estados Unidos, embora quem tenha inventado o cinema tenha sido os irmãos Lumière, franceses. Entre filmes premiados e conhecidos estão: "E.T.", "Titanic", "Tempos Modernos" e "Central do Brasil".






Crônica

Nosso Erros

"O errar é humano, muitas vezes, reforça atos errados"

Muitas pessoas erram conosco todos os dias, assim como nós cometemos erros. "Errar é humano", já dizia o ditado. E nós erramos para aprender. Todos os grandes gênios do passado erraram um dia. As grandes descobertas humanas, feitas por alguns desses, abriram caminho para o progresso. Só que às vezes o progresso destrói.
A invenção da máquina a vapor no século XIX estreitou as relações, a distância entre as cidades e passou a tomar tempo das pessoas. Só que o alimento dessas máquinas era o carvão e para obtê-lo centenas de milhares de árvores foram cortadas, causando um dos maiores desmatamentos, que se tem notícia. Outro exemplo de erro foi a bomba atômica. Usada na 2ª Guerra Mundial sobre duas cidades japonesas matou muitas pessoas na hora e deixou outras mutiladas. Até hoje a população sofre as consequências. Há relatos que no dia do ataque, a radiação foi tanta que deixou nas paredes marcas das pessoas, como sombras.
Hoje o aquecimento global é a maior preocupação e mais um grande erro! Só que o homem passou a se preocupar com os erros do passado que estão refletindo no presente: a poluição do ar, do mar e do solo; degelo das calotas polares; a falta de sincronia nas estações do ano; as enchentes; os tsunamis; furacões; a morte de pessoas com o calor na Europa e de frio durante o inverno; a escassez de água potável no planeta, etc. Os erros são aceitáveis quando não possuímos informação e também quando aprendemos e crescemos com eles. E são ruins quando os mesmos são repetidos sempre. Quando erramos pensamos que os outros são os errados e não nós. Falta autocrítica e discernimento quanto aos erros cometidos. O "errar é humano", muitas vezes, reforça atos errados.
Imagem: Divulgação

Pesquisar este blog

assine nossa newsletter!