Programação/ Exposição

RIO NOVA ARTE


O Rio Nova Arte, uma exposição organizada pela revista Dasartes reúne algumas das mais jovens e inovadoras galerias de arte da Cidade Maravilhosa. Com inauguração na próxima terça (29), a mostra fica em cartaz na Galeria BNDES até o dia 28/04, de Segunda a sexta, das 10h às 20h. Participam, as galerias Athena Contemporânea, Coleção de Arte, Cosmocopa, Inox, Movimento e Portas Vilaseca.

De acordo com release escrito por Liege Machado Gonzalez, diretora da revista Das Artes:
"Entre os artistas que participarão da exposição, estão Eduardo Masini e Abel Veloso, da Athena Contemporânea, e Antonio Bokel, Gabriel Giucci e Alê Souto, da Portas Vilaseca. A Cosmocopa trará obras de Rodrigo Oliveira, Rosana Ricalde e Geraldo Marcolini, este último atualmente com uma individual na galeria, que fica no Shopping dos Antiquários na Siqueira Campos. A Coleção de Arte também trará um vídeo de Heleno Bernardi de sua série inspirada no mito de Narciso."
A Galeria de Arte do BNDES fica no Centro: Av. República do Chile, 100 (Metrô Carioca)

Imagem: Divulgação

Hora do Planeta 2011

Museu Imperial também vai participar


Não é só no Rio que monumentos e prédios importantes serão apagados no próximo sábado (26). Durante 60 minutos, a partir das 20h30, o Museu Imperial ficará no escuro. Está é a terceira vez consecutiva que o Museu participa da Hora do Planeta.

Por causa do evento, o Museu irá adiantar a apresentação do Som e Luz em meia hora, começando às 19h30. Se você não conhece o Som e Luz, não sabe o que está perdendo. De acordo com  a assessoria do Museu, "o projeto Som e Luz oferece a oportunidade de reviver alguns dos mais importantes momentos do Segundo Reinado no Brasil. Essa superprodução, com duração de 45 minutos, utiliza efeitos especiais de iluminação e sonorização para transportar o público diretamente para o século XIX."

Os ingressos estão à venda na bilheteria do Museu. As entradas inteiras custam R$ 20. Os moradores de Petrópolis possuem um desconto às sextas-feiras, pagando apenas R$ 5.
Imagem: Divulgação

Biblioteca/ Museu

Comunicado sobre a Biblioteca do Museu Imperial

Desde ontem (22), o Museu Imperial de Petrópolis disponibiliza ao público uma nova entrada para a Biblioteca. O novo acesso ocorre pelo saguão, com entrada direta pelo Bosque do Imperador, entre 13h e 18h.

De acordo com a assessoria de imprensa da instituição, "A medida visa a melhorar as condições de acessibilidade para o público em geral."

Os cadeirantes entrarão "pelo portão de funcionários, que fica ao lado do prédio e permite um acesso facilitado à rampa que leva ao segundo pavimento, onde se encontra a Biblioteca."



Para quem não conhece, a Biblioteca do Museu Imperial é especializada em História - principalmente do Brasil na época colonial. Dentre seus 60 mil títulos estão biografias, obras sobre a história de Petrópolis e sobre artes em geral. A biblioteca possui ainda 8 mil obras raras.

Quem quiser conhecer pode comparecer ao local de segunda a sexta, das 13h30 às 17h30. Ou entrar em contato pelos telefones (24) 2245-4162 e (24) 2245-4182 ou e-mail.

Programação/ Música

Museu Imperial recebe banda marcial escocesa no próximo dia 27

Imagem: Divulgação/ Assessoria Museu Imperial


O Museu Imperial de Petrópolis recebe em seu pátio, no próximo domingo (27), às 16h, um concerto com a Banda Marcial Wolney Aguiar, sob a regência do maestro Sílvio José. O evento tem entrada franca.

De acordo com informações da assessoria de imprensa do Museu, "a banda pretende levar ao público um repertório vasto, incluindo marchas militares e composições brasileiras, entre elas "Asa Branca", de Luiz Gonzaga, e "Aquarela", de Toquinho."

A Banda Marcial Wolney Aguiar existe há 54 anos. No decorrer desse tempo já realizou mais de duas mil apresentações.  Hoje está instalada no Colégio Estadual d. Pedro II, em Petrópolis. Mas, já teve sua sede no Museu Imperial, entre 1992 e 1994.

O Museu Imperial fica em Petrópolis: Rua da Imperatriz, 220 – Centro - Petrópolis, RJ

Programação/ Exposição

Amanhã (24) no Imaculada Bar e Galeria


Imagem: Divulgação

Programação/ Exposição/ São Paulo

Carlos Mélo na Moura Marsiaj


Imagem: Divulgação

Programação/ Exposição/ São Paulo

A 4 graus do Equador no Ateliê 397

O Ateliê 397 recebe no próximo sábado (26), entre 20h e 23h, a exposição "A 4 graus do Equador" com obras dos artistas cearenses Simone Barreto, Waléria Américo, Enrico Rocha, Vitor César, Clarice Lima, Danilo Carvalho, Ivo Lopes, Solon Ribeiro, Alexandre Veras, Milena Travassos, Yuri Firmeza, Márcio Távora,  Mariana Smith, Patrícia Araujo e Transição Listrado.

De acordo com informações da Galeria, a mostra tem o objetivo "de adensar o debate sobre a arte contemporânea e ampliar a circulação da produção artística nacional".

Os DJs Jackson Araujo, AD Ferrera e Tiago Guiness e os músicos Fernando Catatau (da banda Cidadão Instigado) e Jonnata Doll tocam na abertura do evento.

O Ateliê397 fica na Vila Madalena, em São Paulo: Wisard, 397

Programação/ Exposição

Gravura 1/4 na Glória

No próximo sábado (26), entre 15h e 19h, tem a inauguração da exposição "Gravura 1/4" no Parque das Ruínas, em Santa Teresa, Zona Sul do Rio. Participam da mostra os artistas Claudia Lyrio, Ester Bloch, Fátima Rodrigues, Gabriela Caspary e Roberto Tavares.

De acordo com o release recebido pelo Sete Artes, os "artistas apresentarão trabalhos inéditos decorrentes de suas pesquisas individuais, troca de conhecimentos e aperfeiçoamento da gravura, compartilhados no espaço do atelier. Roberto Tavares, que participa da exposição como convidado especial, apresenta trabalhos inéditos que mostram o aprofundamento de sua experiência artística."

A mostra fica em cartaz até 1 de maio.
O Parque das Ruínas fica em Santa Teresa: Rua Murtinho Nobre, 169 (Proximo ao Largo do Curvelo)

Programação/ Exposição

Galeria Artur Fidalgo recebe exposições

A Galeria Artur Fidalgo recebe a partir do próximo dia 31 as obras dos artistas Derlon e Marta Jourdan. A abertura acontece na própria quinta-feira entre 19h30 e 23h.

De acordo com o release recebido pelo Sete Artes, as obras de Derlon cruzam a iconografia popular do nordeste com o mundo contemporâneo da imagem. Ele apresentará com "seu traço de xilogravura, pinturas sobre madeira, em objetos e nas paredes externas da galeria". Já Marta expõe a peça "Óleo", que reflete o entorno e, quando acionada, suga a imagem refletida em poucos segundos.

A mostra fica em cartaz até 30 de abril nos seguintes horários: de segunda a sexta, de 10h às 19h, e aos sábados, de 10h às 14h.

A Galeria Artur Fidalgo fica em Copacabana: Rua Siqueira Campos 143, 2° piso ljs. 147/150

Programação/ Exposição

Hoje: último dia de exposições na CAZA

Quem ainda não pode comparecer nas mostras "Quase Silêncio", de Clarissa Campello e "Baixo Estácio", de Ac Junior, deve se apressar porque hoje (23) é o último dia de exposição na Galeria Caza Arte Contemporânea.

A partir das 18h, os artistas estarão no local para recepcionar os visitantes. Não perca.

A CAZA Arte Contemporânea fica na Lapa: Rua do Rezende, 52

Cursos/ São Paulo

Para amantes da Fotografia


Imagem: Divulgação

Programação/ Exposição

Até 1 de abril

Imagem: Divulgação

Hora do Planeta 2011

Hora do Planeta no Rio



No próximo sábado, dia 26, entre 20h30 e 21h30, diversas pessoas em várias cidades ao redor do planeta vão apagar suas luzes. O Rio de Janeiro, cidade-sede das próximas Olímpiadas, também está nessa pelo terceiro ano consecutivo. O evento, que foi criado há cinco anos, visa chamar a atenção para a emergência do aquecimento global.

Este ano, o primeiro minuto do evento será dedicado às vítimas das catástrofes naturais, como o Tsunami no Japão e as enchentes na Região Serrana do estado do Rio. Ao redor do mundo, 3.800 cidades em 130 países vão apagar suas luzes durante a Hora do Planeta 2011. No Brasil, participam 42 municípios brasileiros, sendo 8 capitais.


Pontos Turísticos apagados

Na Cidade Maravilhosa seis monumentos aderiram a Hora do Planeta: Praia de Copacabana, o Arcos da Lapa, A Igreja da Penha, o Monumento aos Pracinhas, a Pedra do Arpoador e a Catedral.


Festa na Lapa

A Hora do Planeta será de festa no Arcos da Lapa, na Zona Central da cidade. O Carnaval acabou a poucas semanas, mas as baterias da Mangueira, Portela, Grande Rio e União da Ilha estarão presentes na contagem regressiva, que começa às 19h, no aqueduto. O prefeito Eduardo Paes e a ministra do meio ambiente Izabella Teixeira estarão presentes no evento que é aberto ao público gratuitamente.

Quer participar?

Se você não vai poder comparecer a festa na Lapa, não tem problema. O importante é apagar as luzes da sua casa durante os 60 minutos e cadastrar-se no site http://www.horadoplaneta.org.br/.

Participe! Divulgue!

Imagem: Divulgação

Programação/ Exposição


CMYK, você não pode perder

Imagem: Cosmocopa

Música/ Museu

 
Música clássica e inauguração em museu marcam aniversário de Petrópolis 

Os dois eventos ocorridos na semana passada em comemoração aos aniversários do Museu Imperial e da cidade de Petrópolis, na Região Serrana, foram um sucesso.

No dia 14, a Sala da Batalha de Campo Grande, no Museu Imperial ficou lotada durante o concerto gratuito de música clássica. O conjunto Atempo lançou seu segundo CD Estilo novo, nova arte - Polifonia de Florença e Verona no século XIV, patrocinado pelo Programa Petrobras Cultural. Participaram do evento os músicos Pedro Hasselmann Novaes (viela de arco medieval, flauta e gaita de foles) e Alcimar do Lago (órgão portativo e flautas), Letícia Bertelli (canto), Plínio Machado (viela de arco) e William Monroy (percussões e gaita de foles).


Já no dia 16, o Museu Imperial comemorou os 68 anos de sua inauguração e os 168 de fundação da cidade de Petrópolis. O pórtico de pedra do palácio, que passou por uma restauração de três meses, foi reinaugurado e o Guia de Visitação do Museu lançado.  Estiveram presentes na cerimônia, o prefeito de Petrópolis Paulo Mustrangi, o bispo de Petrópolis, d. Fellipo Santoro e os príncipes d. Francisco, d. Manoel e d. Gabriel de Orleans e Bragança. Lembrando sempre que a família imperial foi a patrocinadora do Guia de Visitação do Museu.

Programação/ Exposição

'Salve São Jorge' recebe inscrições de trabalhos até dia 10 

A 3ª edição da mostra "SALVE SÃO JORGE 23" vai ter um gostinho especial este ano. É que pela primeira vez ela acontece na novíssima galeria Caza Arte Contemporânea.

Na exposição, que acontece no dia do santo guerreiro [23/04], às 16h, estarão expostos desenhos, pinturas e fotos. Além de ex-votos, orações, oferendas e pedidos de graças. O evento conta ainda com muita música e performances.

Se você é artista e ficou interessado em participar envie por e-mail, até o dia 10 de abril, uma foto ou projeto do trabalho com as seguintes informações: artista, título da obra, técnica, dimensões (não devem ultrapassar o formato 40x40x40cm), ano e descrição (opcional). É importante colocar o nome do artista no assunto da mensagem.
Os trabalhos deverão ser entregues até o dia 19 de abril, 14h e 20h, para que haja a montagem da mostra.

A Caza Arte Contemporânea fica na Lapa: Rua do Rezende, 52 - loja

Programação/ Exposição

Cosmocopa recebe exposição de Geraldo Marcolini

A Cosmocopa Arte Contemporânea recebe a partir da próxima quinta (17), a exposição “CMYK”, do artista plástico Geraldo Marcolini. Nela é dada continuidade à pesquisa iniciada com a série "Bubble Wrap" – que utilizou o plástico bolha como matriz para a impressão em tela.

De acordo com o texto de Felipe Scovino "CMYK" pode ser analisada da seguinte maneira:
“Se por um lado nota‐se uma ausência de figuras humanas, por outro lado, em um exercício artesanal e preenchido por invenção, Marcolini adota a luz como personagem de suas obras. É ela quem preenche e circula por aqueles espaços ausentes. É a presença de um dado imaterial que compõe o cenário supostamente esvaziado dessas pinturas. Ademais, estas estão constantemente anunciando uma velocidade surpreendente; são ágeis e dinâmicas, seja por adotarem temas ou cenas urbanas, ou mesmo tendo simplesmente a luz como transeunte. Em sua técnica de usar o plásticobolha como pincel, há uma aparição da forma sem a adoção de um volume preenchido de matéria. Nessa operação low‐tech e “chapada”, suas pinturas criam um diálogo fecundo com a gravura. Não é também por acaso que Marcolini adota o título de CMYK, a sigla para um padrão de impressão que envolve as cores ciano, magenta, amarelo e preto. Se o início desse método de investigação – a adoção do plástico como veículo para a formatação da pintura – aparece em Bubble Wrap (2005‐), temos em CMYK a inclusão de uma pincelada, que não se coloca como mancha ou erro, mas um desvio cromático que duvida da própria condição e aparição da imagem.”
A mostra fica em cartaz até o dia 09 de abril, nos seguintes horários: de segunda à sexta, das 10 às 19h e sábado, das 10 às 15h.

A Cosmocopa Arte Contemporânea fica em Copacabana: Shopping Cidade Copacabana – Rua Siqueira Campos, 143 –SL 32 e 90

Programação/ Exposição

Museu Imperial comemora o aniversário de Petrópolis


O Museu Imperial de Petrópolis recebe hoje (14), às 18h, na Sala da Batalha, um concerto gratuito de música medieval, com o conjunto Atempo – que está lançando seu segundo CD, Estilo novo, nova arte - Polifonia de Florença e Verona no século XIV. O evento faz parte das comemorações pelo aniversário da cidade – que acontece oficialmente na quarta-feira (16).

No dia do aniversário a festa vai ser dupla com o aniversário de Petrópolis e a comemoração dos 68 anos da inauguração do Museu Imperial. O evento é gratuito para os moradores e os visitantes..

A cerimônia de reinauguração do pórtico de pedra da fachada do palácio acontece às 15h. E conta com a presença do presidente do Instituto Brasileiro de Museus, José do Nascimento Júnior. Também será lançado o Guia de Visitação do Museu Imperial.
“A publicação descreve todos os ambientes do palácio e seus anexos, como o jardim e o Pavilhão das Viaturas, além de destacar as principais peças do acervo. O guia fornece também algumas curiosidades, como hábitos da família imperial e seu cotidiano em Petrópolis, e apresenta um histórico e os setores técnicos do Museu”, explica o release recebido pelo Sete Artes.
O Museu Imperial fica em Petrópolis: Rua da Imperatriz, 220

Programação/ Exposição/ São Paulo

Você não pode perder o Planeta Gothz

A Galeria Mezanino inaugura na próxima quarta-feira (16), entre 18h e 22h, a exposição "Planeta Gothz", do artista plástico Alisson Gothz.

Em sua primeira individual na galeria, Alisson expõe seus autorretratos, produzidos desde o final de 1990. Com elementos surrealista e dadaístas, assim como da pop art, do hinduísmo e de ícones da música pop, as obras pretendem agradar a todos.
"Freqüentador da noite de SãoPaulo, Gothz passeia por universos oníricos da imagem, proporcionando-nos uma viagem quase que alucinógena quando observados seus inúmeros personagens em situações inusitadas. Com riqueza de detalhes, suas figuras são criadas em um “caldeirão/montação fashion”: maquiagens, acessórios e figurinos absurdos e colagens digitais. Ultra coloridos, divertidos ou dramáticos, os retratos são os registros de uma vontade pessoal de transgressão e questionamentos dos limites da plástica visual, tudo com muito humor e deboche. Sexualidade e androginia também permeiam seu discurso", detalha o texto de Renato De Cara.
A mostra fica em cartaz até o próximo dia 30, de segunda a sábado, de 13h às 20h. Recentemente, o artista foi convidado para uma residência na Galeria Titanik, na Finlândia. Lá criou novos personagens e os expôs em uma sala da instituição.

A Galeria Mezanino fica nos Jardins, em São Paulo: Rua Augusta, 2559

Programação/ Exposição

Compromisso de hoje

Quem estiver passando pelo Centro do Rio hoje (14), por volta das 18h, já tem um compromisso: ir na galeria Caza Arte Contemporânea conferir a abertura das exposições "Quase Silêncio", da artista Clarissa Campello e "Baixo Estácio", de AC Júnior.

A fotografias de Clarissa mostram o que é possível expressar sem o uso de palavras. Ou seja, com olhar, com gestos...
"São imagens afetivas, primeiramente, pelo próprio cuidado na escolha da técnica, a qual exige tempo e dedicação em sua fatura. Em dias como os nossos, quando a imagem parece desgastada e privada de qualquer significado místico que lhe tenha sido atribuído no passado, esta opção tem muito a nos dizer da obra da artista - parece tentar lhe restituir estas características perdidas. Em segundo lugar, o afeto emana das próprias imagens, as quais, devido à destreza da artista em captar as atmosferas possíveis, funcionam como pequenos flagrantes: podem representar momentos tão íntimos e domésticos que nos obrigam a questionar se temos o direito de presenciá-los", explica o texto da Mestranda em Artes Visuais pela UERJ, Leidiane Carvalho
Já as fotografias de AC Junior são resultado de um ensaio fotográfico de 10 anos realizado no bairro do Estácio, zona central da cidade. A mostra acontece pararelamente na Galeria do Ateliê, na Urca, até o dia 23 de abril.

As exposições ficam em cartaz na Caza Arte Contemporânea até o dia 23 de março, sempre de segunda a sexta, de 14h às 20h. Já a mostra de AC Junior na Urca, funciona de segunda à sexta, das 10h às 21h e aos sábados, das 10h às 18h.

A Galeria Caza Arte Contemporânea fica na Lapa: Rua do Resende, 52

A Galeria do Ateliê fica na Urca: Avenida Pasteur, 453.

Carnaval, por chandra santos

Marchinhas de Carnaval

O site Letras do Portal Terra preparou um setlist com 187 marchinhas de Carnaval. Famosas ou não, elas fizeram história e são sucesso até hoje. Confira aqui.

Imagem: Reprodução Internet

Música

Britney Spears lança canção composta por Ke$ha

E mais: cantora afirma que saíra em turnê mundial depois do lançamento do novo álbum, previsto para esse mês

Imagem: Reprodução de Internet

A princesa do pop Britney Spears acaba de lançar seu novo single "Till The World Ends". A canção que tem tudo para ser um sucesso, no entanto, foi composta por outra diva do pop: a cantora e compositora purpurinada Ke$ha - dos sucessos "Tik Tok" e "We R We R".

Para quem não sabe, antes de ser famosa, Ke$ha fazia parte do backing vocal de Britney Spears e chegou a compor alguns sucessos para ela. Em entrevista ao canal MTV News, ela explicou o assunto do hit, que chega às rádio no próximo dia 14:
"Essa canção é sobre eu imaginando ela (Britney) e qualquer cantora fazendo uma turnê pelo mundo (...) Sabe, quando você sai e tem uma incrível, mágica noite e não quer ir dormir e você quer que isso dure até que o mundo acabe".
Ouça:

Outras parcerias

"Till The World Ends" é uma das canções presentes no álbum "Femme Fatale", que chega às lojas no próximo dia 29. Além da música composta por Ke$ha, fazem parte do álbum,o recém-lançado "Hold It Against Me" e "Big Fat Bass", em parceria com Will.iam do Black Eyed Peas. Confira as faixas do disco:

1) Till the World Ends

2) Hold It Against Me

3) Inside Out

4) I Wanna Go

5) How I Roll

6) Drop Dead Beautiful

7) Seal it with A Kiss

8) Big Fat Bass (com will.I Am)

9) Trouble For Me

10) Trip to Your Heart

11) Gasoline

12) Criminal 13 Up N Down


Turnê mundial

E a novidade não para por aí. Britney vai sair em turnê mundial logo após o lançamento do novo disco. Quem afirma é o JB, baseado na entrevista concedida pela loira ao programa de rádio de Ryan Seacrest.

Programação/ Exposição

Galeria Luisa Strina recebe até dia 26


(Clique para ler)
Imagem: Divulgação

Programação/ Música/ Dança

Petrópolis recupera cultura Alemã




O Museu Imperial, em Petrópolis, dará início à temporada 2011 das apresentações de grupos folclóricos germânicos no próximo dia 12. O objetivo do evento é resgatar a cultura dos colonizadores da cidade através da música e da dança.

Participam das apresentações os grupos Mosel Volkstänze; G.F.G. Bergstadt; Koblenz Volkstanzgruppe; Trier Volkstanzgruppe; Blumenberg Volkstanz; G.D.F.A Rheinland Pfalz; Kaiserstadt Kulturkreis; Bauerngruppe Danças Folclóricas Alemãs de Petrópolis; Petrópolis Danças Folclóricas. Os espetáculos acontecem até dia 19 de junho, sempre aos sábados, às 15h, e domingos, às 11h.

O Museu Imperial fica em Petrópolis: Rua da Imperatriz, nº 220
Imagem: Divulgação/ Museu Imperial


Programação

Março
  • Trier Volkstanzgruppe sábado, 12
  • Mosel Volkstänze domingo, 13
  • G.F.G. Bergstadt sábado, 19
  • Koblenz Volkstanzgruppe domingo, 20
  • Koblenz Volkstanzgruppe sábado, 26
  • Trier Volkstanzgruppe domingo, 27
Abril
  • Blumenberg Volkstanz sábado, 2
  • G.D.F.A Rheinland Pfalz domingo, 3
  • Kaiserstadt Kulturkreis sábado, 9
  • Kaiserstadt Kulturkreis domingo, 10
  • G.D.F.A Rheinland Pfalz sábado, 16
  • Blumenberg Volkstanz domingo, 17
  • Mosel Volkstänze sábado, 23
  • Bauerngruppe Danças Folclóricas Alemãs de Petrópolis domingo, 24
  • Petrópolis Danças Folclóricas sábado, 30
Maio
  • Petrópolis Danças Folclóricas domingo, 1
  • Bauerngruppe Danças Folclóricas Alemãs de Petrópolis sábado, 7
  • G.F.G. Bergstadt domingo, 8
  • Trier Volkstanzgruppe sábado, 14
  • Mosel Volkstänze domingo, 15
  • G.F.G. Bergstadt sábado, 21
  • Koblenz Volkstanzgruppe domingo, 22
  • Koblenz Volkstanzgruppe sábado, 28
  • Trier Volkstanzgruppe domingo, 29
Junho
  • Blumenberg Volkstanz sábado, 4
  • G.D.F.A Rheinland Pfalz sábado, 4
  • Kaiserstadt Kulturkreis sábado, 11
  • Kaiserstadt Kulturkreis domingo, 12
  • G.D.F.A Rheinland Pfalz sábado, 18
  • Blumenberg Volkstanz domingo, 19
Conheça os grupos
(texto: Divulgação/ Assessoria de Imprensa Museu Imperial)

  • G.F.G. Bergstadt: foi primeiro grupo de danças folclóricas criado em Petrópolis. Seu nome significa Cidade das Montanhas, uma homenagem ao próprio município serrano. O Berg, como é carinhosamente chamado, tem como objetivo resgatar hábitos e costumes alemães trazidos por antepassados, cultivando a música e a dança folclórica como expressão da cultural desse povo. No estandarte do grupo está a Catedral de São Pedro de Alcântara vista da Avenida Koeler.
  • Bauerngruppe Danças Folclóricas Alemãs de Petrópolis: apresenta danças folclóricas alemãs com repertório variado, repleto de coreografias alegres, incluindo as regiões da Baviera, Floresta Negra e Pomerânia. O Grupo Camponês faz menção à tradicional Bauernfest, festa típica alemã que acontece todos os anos em Petrópolis, no mês de julho.
  • G.D.F.A Rheinland Pfalz: trazendo como símbolo o brasão do estado Rheinland Pfalz, (oeste da Alemanha), local de onde partiram os primeiros colonizadores, faz uma homenagem àqueles que trabalharam no projeto urbanístico de Petrópolis, desenvolvido pelo engenheiro Júlio Frederico Koeler.
  • Blumenberg Volkstanz: é considerado o maior grupo folclórico de Petrópolis, com quatro categorias e aproximadamente 60 integrantes. Em seu estandarte, estão presentes a Ponte Vermelha e as Hortênsias, ícones petropolitanos, além de leões coroados e armados em vermelho e a Águia Prussiana, símbolos tipicamente germânicos que fazem referência aos colonizadores. Na bandeira, ainda estão as imagens da coroa imperial e o dragão, representando o fundador da cidade, o imperador d. Pedro II.
  • Kaiserstadt Kulturkreis: fundado em fevereiro de 1997, o grupo foi estruturado como um Centro Cultural para abranger manifestações culturais, como dança, canto, culinária e idiomas. É formado por duas categorias, infanto-juvenil (dos 6 aos 12 anos) e adulta (a partir dos 13 anos). Possui trajes inspirados nas culturas alemã e austríaca.
  • Trier Volkstanzgruppe: fundado em 2000, o grupo foi orignalmente batizado como Clube 29 de Junho Amigo da Escola São Judas Tadeu. Em 2010, passou a ser conhecido como Trier Volkstanzgruppe, mantendo os costumes e tradições folclóricas e divulgando-os através da dança. O grupo conta com aproximadamente 40 integrantes divididos em duas categorias, infantil e adulta, que se destacam por suas danças alegres.
  • Mosel Volkstänze: fundado em novembro de 1991, o grupo é dividido entre as categorias infantil e adulta. Com um repertório variado, repleto de coreografias alegres, apresenta as tradições da região Baviera.
  • Koblenz Volkstanzgruppe: o grupo, fundado em agosto de 1998, representa a cidade de Koblenz, na Alemanha, de onde veio a maioria dos colonos alemães que se estabeleceram em Petrópolis. O traje camponês faz referência à plantação da uva Riesling, que acontece às margens do Rio Reno, em Koblenz, e é uma das principais fontes econômicas da região.
  • Petrópolis Danças Folclóricas: fundado em fevereiro de 1996, o grupo acumula mais de 400 apresentações, tendo recebido o título de utilidade pública em 2001. O seu propósito é realizar apresentações de danças internacionais de maneira alegre e vibrante, originadas de diversas etnias, por várias regiões do país.

Carnaval, por chandra santos

Carnaval pelo mundo


Originário da Europa o Carnaval se espalhou pelo mundo. Veja aqui como os outros países comemoram a data.

Reino Unido


É comemorado no mesmo período que o Carnaval brasileiro e recebe o nome de Shroveitide (Shrive significa confessar ‘pecados’).

Estados Unidos

Durante a terça-feira gorda (Mardi Grass) vários estados celebram o carnaval - sendo New Orleans o principal, com desfile de 50 agremiações pelas ruas.

 Alemanha

As festividades acontecem nos centros urbanos, na Floresta Negra e nos Alpes. Na cidade de Bonn, há desfiles de fantasias.

Veneza

Era um dos carnavais mais famosos do mundo. Durante o Carnaval eram realizados bailes e festas nas praças e ruas da cidade. As mascáras de Veneza tornaram-se símbolo da festa. Porém, a tradição acabou enfraquecendo e hoje quase não há comemorações na rua.
 
França
 
A festa acontece durante o inverno. Assim como nos Estados Unidos, seu auge é na "terça-feira gorda" quando o Rei Momo é queimado. O visual engloba fantasias variadas e máscaras ou pinturas nas faces. Três cidades possuem carnavais famosos: Dunkerque, no norte, o de Limoux e o de Nice, no sul. De acordo com o site Brasil Escola:
"O de Dunkerque começou por volta dos anos 1550 e tem como mito a figura de Reuze, um gigante que seria, originariamente, a representação de Allowyn, chefe militar originário da Escandinávia. Ninguém pode confirmar essa teoria. Entretanto, a partir de 1750, começaram a aparecer documentos dizendo que esse gigante, era casado e tinha filhos. E, até hoje, enormes bonecos desfilam durante o carnaval pelas principais ruas da cidade. Em Limoux, os fantasiados interagem com os espectadores, numa comédia improvisada, comumente em língua occitana. É considerado um carnaval de excessos, de transgressões, com vinho, obscenidades, sátiras, pierrôs multicolores em estilo veneziano; o encontro de Dionísio com Gargantua, do mundo greco-romano com o gaulês. A arte da atualidade e da sátira é o que caracteriza o carnaval de Nice. Sua Majestade, o Carnaval, é levado até a praça de Masséna, na “Velha Nice”, por estudantes da cidade, que o queimam na última noite, em uma fogueira instalada no mar, ou na praia. Há uma batalha de flores vista como uma versão sublimada da desordem carnavalesca. As flores, as fontes econômicas locais e os produtos emblemáticos são a singularidade desse carnaval, tornando-o célebre."
Japão
 
O Matsuri é o carnaval nipônico. Ele acontece durante o verão (julho a agosto) nas ruas de várias cidades. Lá também há carros alegóricos (que carregam figuras mitológicas), fantasias e comidas típicas. O Tanabata Matsuri acontece em Hiratsuka, na província de Kanagawa. Lá mais de 3 milhões de pessoas se reúnem para celebrar o Carnaval. Já o Nebuta Matsuri, que acontece na província de Aomori, é famoso pelos seus bonecos gigantes, de até oito metros de altura, conduzidos em carros alegóricos pelas ruas.

Chile
 
O Carnaval Cultural acontece entre o Natal e o Ano Novo no porto e nas principais ruas de Valparaíso. Companhias de teatro e dança, pintores, músicos, cineastas, cozinheiros, fotógrafos e folcloristas juntam-se a milhares de pessoas nas ruas.  Há passagem de blocos carnavalescos  que homenageiam diferentes cidades do mundo.
 
Imagem: Divulgação

Carnaval, por chandra santos

História do Carnaval no Brasil

O Carnaval chegou ao Brasil no século XVII. A festa trouxe consigo a tradição francesa dos desfiles urbanos - nos quais os foliões usavam máscaras e fantasias nas ruas. O rei momo, o pierrô, o Arlequim e a colombina são personagens que foram incorporados a nossa cultura.


Pierrot, Colombina e Arlequim

Personagens da Commedia dell’Arte italiana do século XVI, o triângulo amoroso formado pelo Pierrot que amava a Colombina, que amava o Arlequim (que a correspondia), percorriam ruas e praças das cidades italianas encenando histórias improvisadas que ironizavam a vida e os costumes dos poderosos.

De acordo com a publicação Mundo Estranho esse era o perfil de cada personagem:

  • Pierrot = "Seu nome original era Pedrolino, mas foi batizado, na França do século XIX, como Pierrot e assim ganhou o mundo. O mais pobre dos personagens serviçais, vestia roupas feitas de sacos de farinha, tinha o rosto pintado de branco e não usava máscara. Vivia sofrendo e suspirando de amor pela Colombina. Por isso, era a vítima preferida das piadas em cena. Não foi à toa que sua atitude, sua vestimenta e sua maquiagem influenciaram todos os palhaços de circo"
  • Colombina = "Criada de uma filha do patrão Pantaleão, mas tão bela e refinada quanto sua ama, Colombina era também o pivô de um triângulo amoroso que ficaria famoso no mundo todo - de um lado, o apaixonado Pierrô; do outro, o malandro Arlequim. Para despertar o amor desse último, a romântica serviçal cantava e dançava graciosamente nos espetáculos"
  • Arlequim = "Também servo de Pantaleão, Arlequim era um espertalhão preguiçoso e insolente, que tentava convencer a todos da sua ingenuidade e estupidez. Depois de entrar em cena saltitando, deslocava-se pelo palco com passos de dança e um grande repertório de movimentos acrobáticos. Debochado, adorava pregar peças nos outros personagens e depois usava sua agilidade para escapar das confusões criadas. Outra de suas marcas-registradas era a roupa de losangos"
Rei momo

O Rei Momo tem origem na mitologia grega. Segundo informações da Revista Mundo Estranho:
"Ele era o deus do sarcasmo e do delírio. Usando um gorro com guizos e segurando em uma mão uma máscara e na outra uma boneca, ele vivia rindo e tirando sarro dos outros deuses. Com esse jeitão esculachado, aprontou tantas que acabou expulso do Olimpo, a morada dos deuses. Ainda antes da era cristã, gregos e romanos incorporaram essa figura mitológica a algumas de suas comemorações, principalmente as que envolviam sexo e bebida. Na Grécia, registros históricos dão conta que os primeiros reis Momos de que se tem notícia desfilavam em festas de orgia por volta dos séculos 5 ou 4 a.C. Geralmente, o escolhido era alguém gordinho e extrovertido - provavelmente vem daí a inspiração para a folia brasileira. Já nas bacanais romanas, os participantes selecionavam um Rei Momo entre os soldados mais belos do exército."
Carnaval no Século XX

A partir do século XX houve a popularização dos blocos, cordões e cortejos de automóveis (corsos) percursores dos carros alegóricos. Na época também foram criadas as marchinhas - sucesso até hoje.

As marchinhas de carnaval estiveram presentes no carnaval brasileiro entre os anos 20 e os anos 60 do século XX. Segundo dados da Wikipedia, a primeira marchinha - Ó Abre Alas - foi composta por Chiquinha Gonzaga, em 1899. Ainda de acordo com a enciclopédia virtual:

"A origem foi, no entanto, de um estilo musical importado para o Brasil. Descende directamente das marchas populares portuguesas, partilhando com elas o compasso binário das marchas militares, embora mais acelerado, melodias simples e vivas, e letras picantes, cheias de duplo sentido. Marchas portuguesas faziam grande sucesso no Brasil até 1920, destacando-se Vassourinha, em 1912, e A Baratinha, em 1917. A verdadeira marchinha de carnaval brasileira começou a surgir no Rio de Janeiro com as composições de Eduardo Souto, Freire Júnior e Sinhô, e atingiu o apogeu com intérpretes como Carmen Miranda, Almirante, Mário Reis, Dalva de Oliveira, Silvio Caldas, Jorge Veiga e Blecaute, que interpretavam, ao longo dos meados do século XX, as composições de João de Barro, o Braguinha e Alberto Ribeiro, Noel Rosa, Ary Barroso e Lamartine Babo. O último grande compositor de marchinha foi João Roberto Kelly."

1ª Escola de Samba

Segundos dados do site Brasil Escola a Estácio de Sá foi a primeira escola de samba do país:
"A primeira escola de samba foi criada no dia 12 de agosto de 1928, no Rio de Janeiro, e chamava-se “Deixa Falar”, anos depois seu nome foi modificado para Estácio de Sá. Com isso, nas cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo foram surgindo novas escolas de samba. Organizaram-se em Ligas de Escolas de Samba e iniciaram os primeiros campeonatos para escolher qual escola era a mais bonita e a mais animada. A região nordeste permaneceu com as tradições originais do carnaval de rua, como Recife e Olinda. Já na Bahia, o carnaval fugiu da tradição, conta com trios elétricos, embalados por músicas dançantes, em especial o axé."
Imagens: Reprodução Internet

Carnaval, por chandra santos

Você conhece a origem do Carnaval?

 O carnaval surgiu na Grécia, entre 520 e 600 a.C, como um série de cultos em agradecimento aos deuses pela fertilidade do solo e pela produção. Posteriormente, gregos e romanos inseriram bebidas alcoolícas e práticas sexuais na festividade.

O Carnaval era uma festa condenada pela Igreja Católica até o ano 590 d.C. - quando foi incluída no calendário da mesma como informa o site Brasil Escola:
"A partir da adoção do carnaval por parte da Igreja, a festa passou a ser comemorada através de cultos oficiais, o que bania os “atos pecaminosos”. Tal modificação foi fortemente espantosa aos olhos do povo, já que fugia das reais origens da festa, como o festejo pela alegria e pelas conquistas. Em 1545, durante o Concílio de Trento, o carnaval voltou a ser uma festa popular", explica o site.
Relação Carnaval X Páscoa X Corpus Christi

O Carnaval acontece 47 dias antes da Páscoa e o Corpus Christi, 60 dias após a Páscoa. A palavra Carnaval, segundo a maioria dos historiadores, significa “afastar a carne”. Ou seja, seria o último grito de alegria antes da Quaresma.

Segundo informações presentes no site Zenite:
"A ressurreição de Cristo teria acontecido próximo do equinócio da primavera (quando dia e noite têm a mesma duração) e durante uma lua cheia. Por isso a data da Páscoa deveria ser calculada com base nesses dois fenômenos. Em 325 d.C., o Concílio de Nicéia estabeleceu regras bastante rígidas para a determinação da Páscoa: ela é celebrada primeiro domingo após a lua cheia que vier depois de 21 de março, início da primavera no hemisfério norte – e isto substituiria os ritos pagãos de fertilidade."
Imagem: Reprodução de Internet

Cultura/ História/ Rio de Janeiro

Para quem ama a Cidade Maravilhosa...

Quem é apaixonado pelo Rio de Janeiro - em especial pelo Rio Antigo - não pode perder essa! O grupo Rio Antigo pretende contar a história da área central da cidade - bem como de outros bairros - por meio de fotos, relatos, publicações, etc..

Para participar basta ter uma conta no Facebook, acessar o link http://www.facebook.com/chandra.santos#!/home.php?sk=group_199689566713711&ap=1 e clicar em participar do grupo.

Aguardo vocês lá!
@chandrasantos

Programação/ Carnaval

Confira a programação do Carnaval em Piraí

(Clique para ler)

Imagem: Divulgação/Prefeitura de Piraí

Palestra/ Artes Plásticas

Novos Curadores no dia 26


O Paço das Artes realiza no próximo dia 26, a partir das 15h, a palestra "Novos Curadores" com o intuito de debater os desafios na área de curadoria de arte. Participam do evento, Cauê Alves, Cristiana Tejo e Rejane Cintrão, ao lado do artista Alex Topini (Coletivo Filé de Peixe). Eles vão analisar o trabalho do curador Renan Araujo, que está em cartaz no Paço das Artes com a exposição 748.600.

A palestra, que tem duas horas de duração, é gratuita e aberta ao público.

O Paço das Artes fica em São Paulo: Av. da Universidade 1, Cidade Universitária.

Programação/ Exposição

Museu Imperial faz programação especial para o Carnaval


(Clique e confira)
Imagem: Divulgação/Museu Imperial

Hora do Planeta 2011

Sábado, 26 de março, às 20h30
Apague as luzes por uma hora em prol do bem estar do planeta.

Pesquisar este blog

assine nossa newsletter!