Programação/ Museu

Museu Nacional inaugura mostra amanhã (31)



A exposição  “Modigliani: Imagens de uma vida” inaugura amanhã (31) no Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), Centro, com obras nunca antes expostas na America Latina. 
"Tendo passado antes em Vitória (ES), o evento é uma parceria entre MCA (Museu a Céu Aberto) e o MODIGLIANI INSTITUT ARCHIVES LÉGALÉS PARIS-ROMA, trazendo pela primeira vez ao Brasil uma coleção de 12 pinturas e 5 esculturas originais, além de obras e documentos, fotos, desenhos, diários e manuscritos de Modigliani e de importantes artistas da sua época, num total de 230 peças. Com isso o público vai ter acesso a um rico panorama da vida artística parisiense e italiana do século XX, distribuído em cinco salas do MNBA/IBRAM/MinC", explica o release recebido pelo Sete Artes,"o percurso expositivo da mostra “Modigliani: Imagens de uma vida” leva a uma imersão na intimidade do artista. O roteiro se inicia com os estudos de Modigliani na Itália, passando por seus professores e o aprendizado, em que todas as fases são ilustradas. O apogeu da carreira chega à Paris modernista, sublinhando as manifestações artísticas, influências, confrontos criativos com amigos, como Picasso, André Derain, Max Jacob, Léonard Foujita entre outros expoentes que, juntos, revolucionaram a História da Arte."
Ainda de acordo com informações da assessoria do evento, "para que esta exposição fosse realizada inúmeras instituições cederam obras de suas coleções, como o MODIGLIANI INSTITUT ARCHIVES LÉGALÉS PARIS-ROMA e vários colecionadores particulares. A escolha das obras, a apresentação e o conteúdo do catálogo foram confiados ao prof. Claudio Strinati, do MODIGLIANI INSTITUT e a curadoria é do Presidente do mesmo Instituto, o prof. Christian Parisot, que virá especialmente de Roma para acompanhar a montagem no MNBA/IBRAM/MinC."

Após o Rio de Janeiro a exposição seguirá para o Museu de Arte de São Paulo (MASP).

O Museu Nacional de Belas Artes fica na Cinelândia: Av. Rio Branco, 199 


Serviço:

Exposição Modigliani: Imagens de Uma Vida. 
Data de abertura: 31/01/2012, às 19h
Abertura ao público: 01/02/2012
Período: 01/02 a 15/04/2012
Visitação: de terça a sexta de 10h/18h e aos sábados, domingos e feriados, de 12h/17h. 
Entrada: R$ 8,00 (inteira) e R$ 4,00 (meia). 
Informações: (21) 2219-8474.

Artes Visuais


Clique na imagem para ler a matéria

Por dentro do Museu Imperial


Museu Imperial


Seminário no Museu Imperial debate oportunidades geradas pela Estrada Real para o RJ*


*Texto: Assessoria de Imprensa do Museu Imperial

Autoridades e especialistas estarão presentes no Museu Imperial na próxima quinta-feira, dia 02, para debater um importante tema para a economia e o turismo do estado. O seminário “Estrada Real e as oportunidades para o estado do Rio de Janeiro” terá como objetivo discutir como esse caminho histórico pode gerar perspectivas turísticas para a região.

A Estrada Real era o caminho que ligava o Rio de Janeiro às Minas Gerais, aberto há mais de 300 anos pela Coroa Portuguesa. Hoje, após sua revitalização, tornou-se um destino turístico reconhecido no Brasil e no exterior. A estrada passa por 199 municípios – 169 em Minas Gerais, 22 em São Paulo e nove no Rio de Janeiro – e tem 1,6 mil quilômetros de extensão.

Em 1999, foi criado o Instituto Estrada Real. Suas ações voltadas para o diagnóstico dos potenciais de cada região, com vistas ao desenvolvimento turístico, transformaram o projeto em Programa Estrada Real, apoiado pelo Ministério do Turismo.

O Seminário terá participação do prefeito de Petrópolis, Paulo Mustrangi, do diretor geral do Instituto Estrada Real, Baques Vladimir Carvalho Sanna, e do diretor do Museu Imperial, Maurício Vicente Ferreira Jr., além de secretários e outras autoridades.

Com início às 14h, o evento acontecerá no Cine Teatro Museu Imperial, com entrada pelo Bosque do Imperador. Para participar, é preciso confirmar presença pelo telefone (24) 2233-1223 ou pelo e-mail estradarealpetropolis@gmail.com.

Confira abaixo a programação do Seminário:

14h: Abertura
- Paulo Mustrangi, prefeito de Petrópolis

14h30: Mesa Redonda “Experiência da Estrada Real no estado do Rio de Janeiro e novas perspectivas”
- Audir Santana – subsecretário de Estado de Turismo
- Aníbal Duarte – diretor de Turismo da Fundação de Cultura e Turismo de Petrópolis
- Antonio Rossi Machado Bastos – presidente do Fórum Estadual de Secretários Municipais de Turismo do Rio de Janeiro

15h15: Apresentação “Como melhor aproveitar as oportunidades geradas pelos mega eventos esportivos na área de influência da Estrada Real”
- Baques Vladimir Carvalho Sanna – diretor geral do Instituto Estrada Real

16h: Coffee break

16h20: Discussão e propostas de ações

17h30: Encerramento


SERVIÇOS

Seminário “Estrada Real e as oportunidades para o estado do Rio de Janeiro”
Data: quinta-feira, 02 de fevereiro de 2012 – 14h
Local: Cine Teatro Museu Imperial – entrada pelo Bosque do Imperador
Confirmação de presença: (24) 2233-1223 / estradarealpetropolis@gmail.com

Museu Imperial
Endereço: Rua da Imperatriz, 220 – Centro – Petrópolis, RJ
Telefones: (24) 2245-5550 / (24) 2245-5560
Twitter: @museuimperial

Curso


Programação/ Artes Visuais


Programação/ Artes Visuais


Por dentro do Museu Imperial

Museu Imperial


Reunião no Museu Imperial prepara novos roteiros turísticos para a cidade*

*Texto: Assessoria de Imprensa

Petrópolis está prestes a integrar um dos roteiros turísticos do Tour da Experiência, projeto que tem como objetivo valorizar a cultura, a gastronomia e os produtos regionais para promover o turismo como uma experiência memorável para o visitante. Entre os atrativos que constarão no “tour”, está o Museu Imperial, que será sede da primeira reunião entre os empresários envolvidos.

Na reunião, que ocorrerá na próxima terça-feira, dia 31, na Sala da Batalha do Museu Imperial, serão traçadas as estratégias para a realização do Tour da Experiência. Estarão presentes representantes do próprio Museu e de empreendimentos da cidade (hotéis, pousadas restaurantes e outros), além do Sebrae, patrocinador do projeto na região, e do Instituto Marca Brasil, responsável por colocá-lo em prática. O evento terá início às 19h, com a apresentação do projeto e, às 20h, os presentes poderão assistir a uma edição especial do espetáculo Um Sarau Imperial.

O Tour da Experiência consiste em criar roteiros turísticos com temáticas específicas – no caso de Petrópolis, o Império Brasileiro. O objetivo é que o turista não seja apenas espectador, mas sim vivencie experiências relacionadas ao tema em questão. De acordo com o projeto, “o turista não quer mais ser um sujeito meramente contemplativo, mas sim o ator de sua própria experiência e, portanto, o protagonista de seus sonhos no destino que escolheu para sonhar”.

No roteiro de Petrópolis, estarão incluídos pontos turísticos da cidade (como o Museu Imperial), os espetáculos Som e Luz e Um Sarau Imperial, hospedagem em diferentes hotéis e pousadas, que prepararão atrações especiais, e degustação de pratos temáticos restaurantes da cidade. Serão integrados ainda roteiros em Teresópolis e Nova Friburgo, como forma de desenvolver a Região Serrana.

Iniciado pelo Ministério do Turismo em 2006, o projeto foi desenvolvido pelo Instituto Marca Brasil e previa, inicialmente, a criação de cinco roteiros. Além de Petrópolis, estariam incluídos Região Uva e Vinho (RS), Costa do Descobrimento (BA), Belém (PA) e Bonito (MS). O primeiro a ser implementado foi o do Rio Grande do Sul e, devido ao grande sucesso da experiência, o Sebraeencampou a ideia e irá patrociná-la na Região Serrana.


SERVIÇOS

Museu Imperial
Endereço: Rua da Imperatriz, 220 – Centro – Petrópolis, RJ
Telefones: (24) 2245-5550 / (24) 2245-5560
Twitter: @museuimperial

Visitação: de terça a domingo, das 11h às 18h
Jardins: de terça a domingo, das 8h às 18h

Preços:
Adultos: R$ 8,00
Estudantes, professores e maiores de 60 anos: R$ 4,00
Menores de 7 anos e maiores de 80: gratuito
Moradores de Petrópolis e petropolitanos, às quartas-feiras e no último domingo do mês: gratuito

Curso


PUC-Rio: Arte, Técnica e Arquitetura

Curso


Por dentro do Museu Imperial


Museu Imperial fecha balanço de público de 2011*


Museu Imperial


*Assessoria de Imprensa
Exatamente 277.881 pessoas passaram pelo Museu Imperial em 2011. O número, que reúne os dados de visitação ao palácio e o público espectador dos eventos, foi fechado nesta sexta-feira a partir do relatório emitido pelo sistema de bilheteria da instituição. Já a Casa de Cláudio de Souza, inaugurada em julho e pertencente ao Museu Imperial, recebeu 1.710 até o final de dezembro.

Apesar de ter sofrido uma redução em relação a 2010, quando foram recebidas 331.347 pessoas, o número é considerado bastante positivo, pois a tragédia das chuvas, em janeiro, reduziu em cerca de 90% a visitação no início do ano.

De acordo com o diretor do Museu Imperial, Maurício Vicente Ferreira Jr., “o expressivo número de visitantes comprova que o desejo de visitar o Museu Imperial é maior que o medo provocado pela tragédia do 11 de janeiro”.

Na visão da instituição, a ampla visitação em 2011 pode ser atribuída à constante oferta de novas atividades, eventos e exposições, além da capacitação frequente da equipe para atender ao público com qualidade. A expectativa é de que, em 2012, o número de visitantes seja ainda maior.


SERVIÇOS

Museu Imperial
Endereço: Rua da Imperatriz, 220 – Centro – Petrópolis, RJ
Telefones: (24) 2245-5550 / (24) 2245-5560
Twitter: @museuimperial

Programação/ Museu


MAP (Museu de Arte Postal) - lançamento*


Ele sempre foi muito procurado mundialmente por viajantes, colecionadores, desde o início do século 20, como votos de Natal, aniversários, recordações de viajem e, até mesmo cenas eróticas. Mas foram os artistas futuristas e dadaístas os precursores da experiência estética, utilizando os cartões postais como obra de arte.

A Arte Postal foi revolucionária também, em países sujeitos a controle estatal que cerravam as portas das galerias e espaços institucionais expositivos para artistas com idéias divergentes do poder. Ela serviu como via expressa para circular  conceitos, idéias, críticas e até mesmo relatos de vida em forma de objeto comum, através de um cartão - objetos que não eram comercializados, mas que eram enviados com intenções de se fazer lembrar e ser ouvido por alguém geograficamente distanciado.

Já no século 21, a arte descobriu, já com o mundo globalizado, novas formas de circulação, mais rápidas e eficientes, passando a ser divulgada nos portais de museus, blogs de artistas, críticos, replicado em facebooks, orkuts e outros meios digitais. E, o cartão postal, ficou ficando deixado para trás, esmagado pelas inovações tecnológicas e pelas mudanças de hábitos modernos. Ficaram obsoletas as  longas cartas escritas, os telegramas e o hábito de se  enviar cartões em viagem.

Então, por que não voltar a investir também na Arte Postal inserindo-a na moderna tecnologia para a divulgação mais rápida e prática?

Estas questões fizeram o artista visual Marco Antonio Portela pensar na criação de um museu virtual onde artistas contemporâneos pudessem apresentar suas novas obras e, ainda comerciá-las, abrangendo um público de todas as idades e classes. Portela apresentou o projeto aos seus amigos de profissão que aderiram imediatamente pois perceberam que a criação de um museu sem paredes, nem portas,  seria uma nova possibilidade de circulação de suas obras, propiciando, a aliança entre o virtual e o mundo real.

Como funcionará o Museu de Arte Postal

Em tempos de correspondências digitais, o Museu de Arte Postal – MAP,  surge para refletir sobre as possíveis formas de circulação de arte, apresentando espaços mais livres e terceiras vias para artistas atuarem, além de dar visibilidade a sua obra, resgatar o objeto cartão postal e, ainda, apresentá-lo as novas gerações.

O MAP entrará no ar dia 3 de fevereiro, de 2012, e terá um lançamento “físico” no Ateliê da Imagem Espaço Cultural, apresentando obras de quatro artistas: Rogério Reis, Carolina Valansi, Suzana Queiroga e Gustavo Speridião.  A partir daí, as novidades serão bimensais, sempre com trabalhos de novos artistas. Obras de arte a um preço irrisório de R$ 20,00 (os 4 postais).

Toda a produção dos artistas estará disponível na rede e será possível adquirir postais dos artistas escolhidos por um preço similar a um postal de bancas de jornal, mas com um diferencial: eles terão tiragem de 1.000 exemplares e serão assinados, agregando valor e autenticidade ao objeto estético. O preço ínfimo tem a intenção de provocar e tensionar o mercado de arte e suas relações, não no intuito panfletário de pregar a derrocada das galerias, mas como possibilidade de refletir sobre suas funções e atuações, apresentando espaços mais livres e terceiras vias para artistas atuarem.

A produção dos artistas estará disponível na rede mundial de computadores, mas será possível adquirir os postais dos artistas por um preço acessível visando a circulação e visibilidade, com tiragem (1/1000) e assinados, agregando valor e autenticidade ao objeto estético.

As verbas geradas pelas vendas serão divididas entre artista e museu, sendo que a parte do museu visa gerar uma receita que possibilite pagar custas do mundo virtual e custas de impressão, impostos e envio de postais. O Museu de fato é pensado como uma obra realizada em parceria por todos os artistas participantes.

O Museu existirá no mundo virtual, mas os postais circularão pelas bolsas dos carteiros adentrando as salas dos destinatários.


SERVIÇO
Lançamento do Museu de Arte Postal/MAP
Criação e direção do artista visual Marco Antonio Portela
Ateliê da Imagem Espaço Cultural
Dia 3 de fevereiro, 19h
Avenida Pasteur, 453, Urca

*Texto: Assessoria de Imprensa do MAP

Perfil/ Marco Oddone


Muito mais que uma profissão

por chandra santos
Foto de Marco Oddone. Veja outras

A paixão do fotógrafo Marco Oddone pela profissão começou quando ele ainda era criança: "sempre gostei de tirar fotografia, na infância com mais ou menos 9 anos, mesmo sem ter uma câmera fotográfica, montei uma câmera de papelão e plástico e chamava algumas vizinhas para posarem como modelos, imitando alguns trejeitos de fotógrafos que eu via na TV", relembra Oddone que desde 2009 trabalha como fotógrafo, "hoje é muito mais que uma profissão. É uma paixão que se tornou amor e que me acompanha por todos os lugares que vou!"

Marco acredita que a evolução tecnológica banalizou a fotografia: "em relação ao processso evolutivo tecnológico, a fotografia está banalizada por existir uma gama muito grande de equipamentos que produzem imagens, como iPhones e câmeras compactas cada vez mais acessíveis. Porém, tanto no Brasil quanto no Mundo, grandes marcas e grandes veículos primam em requisitar os trabalhos de fotógrafos que têm  feeling, conhecimento e equipamentos capazes de produzir o material desejado", e frisa, "o mercado é muito bom, porém competitivo, exigindo sempre do profissional reciclagem e obstinação."

Marco Oddone: fotógrafo fez de uma paixão da infância sua profissão

Bacharel em Comunicação Social com ênfase em Publicidade e Pós-Graduado em Mídia Digital pela Universidade Estácio de Sá, Marco atua na área prestando diversos serviços. É fotógrafo oficial da Universidade Estácio de Sá (Campus Petrópolis), produz materiais de divulgação para profissionais de outras áreas e fotos para as mídias digitais e impressas: Acontece em Petrópolis, Notícias da Serra, Tribuna de Petrópolis, Instituto Zuzu Angel, Linha do Tucum, Congelados Posse do Corpo, Móveis Pedro II, entre outros.


  • Para conhecer mais sobre o trabalho de Marco, clique aqui.
  • Para entrar em contato com ele: (24) 2243-5547 / (24) 2292-9862 / (24) 8838-1028 / (21) 7202-7162 ou pelo Facebook.

Artes Visuais


Programação


Programação/ IMS


Por dentro do Museu Imperial


Museu Imperial recebe mais de 4 mil visitantes no feriado prolongado*

De sexta-feira (20) a domingo (22), feriado prolongado no Rio de Janeiro devido ao dia de São Sebastião (padroeiro da cidade), muitos cariocas elegeram Petrópolis como destino turístico. No período, o Museu Imperial recebeu 4.133 visitantes, incluindo a visitação ao palácio e o público do espetáculo Som e Luz.

Em janeiro, a visitação ao Museu Imperial costuma ser alta. Contudo, no feriado carioca, foi recebido um número ainda maior de visitantes, o que pode ser comprovado na comparação com os demais finais de semana do mês. Entre os dias 6 e 8, foram 2.720 pessoas; já de 13 a 15 de janeiro, 2.832 visitantes.

Como forma de receber melhor esse número crescente de visitantes durante os meses de férias escolares, o Museu Imperial vem oferecendo visitas guiadas ao palácio. O serviço, que está incluído no valor do ingresso, sem custo adicional, está disponível de terça-feira a sábado, até o final de fevereiro. Há visitas às 11h, 12h, 13h, 14h, 15h e 16h.

Para mais informações sobre a programação do Museu Imperial, clique aqui.

Texto: Assessoria do Museu Imperial

Programação/ Exposição


Programação/ Música

Nesta sexta, 27, Pedro Barros e seus amigos retornam ao Imaculada com seu som genuinamente brasileiro. Contamos com a sua presença e aquela cerveja gelada.


Programação/ Exposição



Fernando Gerheim e Franklin Cassaro em Copacabana


A Artur Fidalgo recebe até o próximo dia 18 a exposição "Coletiva Quântica" com obras de Fernando Gerheim e Franklin Cassaro.
"A exposição propõe criar um espaço de exercício experimental do pensamento, encarado como território último e inalienável do indivíduo no liberalismo do capitalismo globalizado. Como linhas tensionadas em que o processo e o produto, a individualidade e a coletividade são intrínsecos uns aos outros, as obras que serão expostas durante a vigência deste território instaurado na galeria surgirão como elementos surpresa. A exposição contará com a participação de convidados especiais, numa configuração em permanente mudança", explica o release enviado pela galeria.
A mostra, cuja entrada é franca, está em cartaz de 2ª a 6ª, de 10h às 19h e aos sábados, de 10h às 14h.

A Galeria Artur Fidalgo fica no Shopping Copacabana: rua Siqueira Campos, 143,  2° piso, ljs 147 / 150

Artes Visuais: entrevista


"A função da arte é explorar os limites"

Artista visual Carlito Carvalhosa conversa com jornal O ESTADO RJ

Programação/ Exposição


Cursos (CAL)


Cursos (Cinédia Cena Criativa)*


Curso: Cinema Brasileiro Contemporâneo
Com Hernani Heffner

De 15/03 à 03/05  Horário:5ª das  19h às 22h
Duração: 8encontros -Valor: R$ 440,00 ou 2x R$220,00

Com a afirmação de um número cada vez maior de pólos regionais de produção audiovisual, configurou-se uma descentralização econômica, política e estética da produção cinematográfica, alicerçada pelo suporte digital, pela cultura dos editais e por novos circuitos de distribuição, como os festivais.  O curso apresentará brevemente o que demarca esta produção recente tanto em termos estéticos, quanto em termos históricos.
  
Hernani Heffner – é formado em Cinema pela Universidade Federal Fluminense. Atua como Conservador-Chefe da Cinemateca do MAM, Professor da PUC - Rio e pesquisador da Cinédia. Atualmente faz a Coordenação da restauração do longa Copacabana Mon Amour, de Rogério Sganzerla, e realiza a Curadoria de Filmes do Festival Cine Música, em Conservatória/RJ. Publicou dezenas de artigos em livros, catálogos e enciclopédias, concedeu depoimentos a inúmeros documentários e participou como ator de premiados curtas metragens como Que Cavação é Essa? e Alguém tem honrar essa derrota

  
Curso: As Dores e Delícias de Ser um Ghost Writer
Com Tânia Carvalho
 De 13/03 à 03/04 -  Horário: 3ª das 19h às 21h
Duração; 5 encontros – Valor: R$300,00

Ghost writer  é expressão  que designa o profissional de alto nível, especializado em prestar serviços de redação de textos a outras pessoas que não têm tempo ou não têm jeito para escrever. É aquele que escreve o livro, não assina e desaparece como um fantasma após o processo.  É um curso aberto a todos aqueles que gostam de escrever. A abordagem metodológica privilegia a interação e valoriza a experiência, explorando casos, estabelecendo debates e discussões, exercícios, abordagem crítica de trabalhos publicados.

Tânia Carvalho- é a responsável pelo curso. Jornalista, ela tem 16 livros publicados na Coleção Aplauso, da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo – especializada em depoimentos na primeira pessoa de atores, diretores, cineastas, entre outros nomes da cultura nacional. Dentre eles, Irene Ravache – Caçadora de Emoções -, Tony Ramos – No Tempo da Delicadeza -, Paulo José – Memórias Substantivas -, Tônia Carrero – Movida pela Paixão -, finalista do Prêmio Jabuti 2010. Embora não seja ghost no sentido estrito da palavra nesses livros (porque assina todos eles), o trabalho realizado neles é muito semelhante: transformar palavras faladas em livro, mantendo o ritmo, a respiração, o jeito de cada um dos depoentes. Como ghost writer estrita tem outros livros publicados, mas como é fantasma não pode citá-los. Mas são muitos: biografias, livros sobre temas específicos, como administração pública, entre outros.



Curso: Introdução a Fotografia
Com  Paulo César Cartolano

De 02/04 à 23/04 – Horário:  2ª -  19h às 21h
Duração: 4 aulas – Valor:  R$250,00

O curso de introdução à técnica fotográfica permitirá ao aluno familiarizar-se com os equipamentos, as noções básicas de iluminação, o aprimoramento das imagens obtidas e o armazenamento final dos registros.
Será uma ótima oportunidade para o desenvolvimento das habilidades visuais e para o conhecimento das possibilidades de um dos instrumentos mais importantes de comunicação do mundo contemporâneo.

Paulo César Cartolano - é fotógrafo profissional, com especialização em fotojornalismo e em registro de eventos corporativos. Tendo desenvolvido suas habilidades na Bloch Editores, com passagem pela Revista Manchete, uma das publicações mais importantes do fotojornalismo brasileiro, tornou-se em seguida fotógrafo residente de empresas como Pepsi, Esso e Souza Cruz. Atendeu ainda ao site Shoptime, criando a imagem reluzente dos produtos ali expostos. Atualmente desenvolve trabalhos para agências como a Método Eventos, Lideatual e Fagga, entre outras.

  
Curso: Jazz e Cinema – Uma Relação de Amor e Ódio
Com Roberto Muggiati

De 04/04 à 2/05 – Horário; 4ª - 19h às 21h
Duração:5 encontros – Valor:R$ 280,00

Jazz e cinema discutem sua relação. Expressões típicas do século 20, vêm cruzando caminho até hoje. O primeiro filme sonoro, O cantor de jazz (1927), dava uma ideia equivocada do jazz. O curso mostrará como o cinema fez um uso oportunista do jazz e, ao mesmo tempo, nunca pode prescindir do jazz como matéria-prima ou fundo sonoro. Ilustrações extraídas de filmes de todas as épocas mostrarão a evolução histórica deste estilo musical que se tornou também um estilo de vida.
  
Roberto Muggiati Nascido em Curitiba, é jornalista desde 1954. Trabalhou na Gazeta do Povo (1954-60), cursou o Centre de Formation des Journalistes de Paris (1960-62), trabalhou no Serviço Brasileiro da BBC de Londres (1962-65), foi editor de Artes & Espetáculos na fase inicial da revista Veja em São Paulo (1968-69), editor no Rio de Janeiro das revistas Fatos&Fotos (1969-70), Manchete (1975-1999) e Editor de Projetos Jornalísticos da Bloch Editores (1996-2000). É colaborador regular de jornais, revistas e sites do país inteiro. Publicou mais de 20 livros sobre política (Mao e a China, 1968), música (Rock/ O grito e o mito, 1973 [Rock: el grito y el mito na Espanha, México e Argentina]; O que é jazz, 1983; Jazz: uma história em quatro tempos, 1985; Blues: da lama à fama, 1995; New Jazz: de volta para o futuro, 1999), Improvisando soluções: o jazz como estratégia para o sucesso, 2008); e ficção: A contorcionista mongol, 2000) É um dos autores de Aconteceu na Manchete/As histórias que ninguém contou (2008).



Cinédia Cena Criativa
Rua Santa Cristina nº 5 Glória ( perto da estação do Mêtro - Gória)
Tel: 2221-2633

*Texto: Divulgação/ Cinédia Cena Criativa
Imagens: Internet

Pesquisar este blog

assine nossa newsletter!