Música

Um ano sem Amy Winehouse

Em entrevista ao Conexão Jornalismo o crítico Leonardo Torres fez uma análise do legado que a artista deixou: http://migre.me/a0vVN

Conexão Jornalismo - Programa Diário

Galera, a webrádio Conexão Jornalismo tem um noticiário que vai ao ar todos os dias ao 12h.

Eu estou diariamente lá. Estou colocando abaixo os links para os programas com matérias minhas para vocês escutarem. Ah, se for possível, deixem comentários. O feedback de vocês é super importante!

Dia 17/07/2012
19:13 a 25:54 Entrevista com Fabiana Sherer, gerente cultural do SESI e Aira O Crespo, curador da exposição X Tudo Cultural.

Dia 18/07/2012
22:35 a 33:24 - Entrevista com Mar Jr. criador do Projeto Bullying

Dia 19/07/2012
19:30 a 25:36 - Entrevista com o curador Gerardo Torres da mostra de gravuras Brasil-Argentina
42:23 a 46:47 - Povo Fala sobre Futebol

Dia 20/07/2012
16:25 e 24:50- Entrevista com Chris Gar, vocalista da Banda Bleffe
27:00 e 37:25 - Entrevista com Rita Fischer sobre erros e acertos na maquiagem das mulheres
52:30 a 01:04:12 - Entrevista com Rita Jardim sobre amizade entre homem e mulher

O restante da programação é preenchido por 23h de música. Tem muita MPB, Rock, Pop, Samba, etc. Acesse www.conexaojornalismo.com.br e escute o que está passando agora.

Música

Entrevista com Chris Gar, vocalista da banda Bleffe! Confira.

Festival Vale do Café 2012

Festival Vale do Café chega a 10º edição homenageando Luiz Gonzaga. Assista.

Programação/ Exposição


Por dentro do Museu Imperial


Museu Imperial abrirá normalmente essa semana*

*Texto: Divulgação/Assessoria de Imprensa

Os funcionários do Museu Imperial, em assembleia realizada na manhã de sexta-feira (13), decidiram por apoiar o movimento nacional dos servidores federais, o qual julgam legítimo em suas reivindicações. Porém, deliberaram manter o Museu aberto normalmente essa semana, devido ao curto tempo para uma organização responsável do movimento e à ausência de maior apoio do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal no Estado do Rio de Janeiro (Sintrasef).

O movimento engloba não só a área da Cultura, mas cerca de 33 mil servidores de diversas categorias, reunidos em 31 entidades de classe. A pauta geral gira em torno de sete eixos: política salarial permanente; contra qualquer reforma que tire os direitos dos trabalhadores; retirada dos projetos de leis, medidas provisórias e decretos contrários aos interesses dos servidores públicos; definição da data-base em 1º de maio; cumprimento dos acordos já assinados; paridade entre ativos e aposentados; e regulamentação de negociação coletiva e direito de greve.

Já a categoria da Cultura possui também algumas reivindicações específicas, principalmente o cumprimento de acordos salariais já assinados pelo governo e não efetivados, que incluem: racionalização de cargos; reposição de perdas salariais, que já chegam a 22%; e implementação de Retribuição por Titulação (RT) e Gratificação por Qualificação (GQ), sendo a primeira para o ensino superior e a segunda, para o ensino médio. Também é pleiteada a equiparação com a Casa de Rui Barbosa, fundação que é vinculada ao Ministério da Cultura, mas possui diferenciação salarial com relação aos outros órgãos do mesmo ministério.

O movimento nacional decidiu por uma paralisação de três dias, em 16, 17 e 18 de julho. Em seguida, no dia 19, haverá uma assembleia no Rio de Janeiro para avaliar o movimento e decidir se haverá uma greve por tempo indeterminado a partir do dia 23. Apesar de abrir normalmente nos três dias de paralisação, o Museu Imperial fica alerta para o resultado da assembleia do dia 19.

Curso


Votação - TOP BLOG 2012

Galera passando por aqui para atualizar o blog e lembrar que a votação do Prêmio TOP BLOG 2012 já começou. 

Você pode votar pelo Facebook, pelo Twitter e por e-mail. 

Vamos ajudar o Sete Artes a passar para próxima fase da votação? Clique aqui

Conto com vocês!!! 

Beijos! Obrigado! 

Chandra Santos

Conexão Jornalismo - Programa diário

Galera, a webrádio Conexão Jornalismo tem um noticiário que vai ao ar todos os dias ao 12h.

Eu estou diariamente lá. Estou colocando abaixo os links para os programas com matérias minhas para vocês escutarem. Ah, se for possível, deixem comentários. O feedback de vocês é super importante!

Dia 13/07/2012
Entrevista sobre Anima Mundi entre 26:00 e 34:00

Dia 12/07/2012
Entrevista com o criador do bichosumido.com.br entre 22:40 e 26:06

Festa Literária de Santa Maria Madalena entre 51:04 e 58:15

Dia 11/07/2012
Povo-fala: existe cura para a homossexualidade? entre 55:50 e 1:00:13

O restante da programação é preenchido por 23h de música. Tem muita  MPB, Rock, Pop, Samba, etc. Acesse www.conexaojornalismo.com.br e escute o que está passando agora. 

Rio Antigo

Olha que máximo esse garçom! Ele trabalha há 34 anos na Casa Cavé, no Centro. Talvez você tenha sido atendido por ele e nem sabe o quando ele tem para contar sobre o Rio Antigo.

Confira o vídeo.

Cultura popular

Voltando de uma matéria encontramos dois artistas populares no Largo da Carioca. Eles sempre se apresentam na Feira de São Cristovão. 

Rio Antigo

Não sei se vocês sabem da paixão que eu tenho pelo Rio Antigo. Tenho até um grupo no Facebook sobre o assunto. [clique aqui e participe]

Bom, comecei a trabalhar no Conexão Jornalismo e estou tendo a oportunidade de fazer matérias relacionadas ao assunto. 

Olha essa que bacana: um taxista carioca que é sósia do Nelson Gonçalves. 


Por dentro do Museu Imperial


Coleção Carlos Gomes do Museu Imperial pode virar patrimônio da humanidade*

Partitura manuscrita do Hino do Primeiro Centenário da Independência Americana, de Carlos Gomes


*Texto: Divulgação/Assessoria de Imprensa

O Museu Imperial concorre, pela segunda vez, ao Registro Nacional do Programa Memória do Mundo, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), equivalente ao título de Patrimônio da Humanidade. Em 2010, o Museu recebeu a titulação com o “Conjunto documental relativo às viagens de d. Pedro II pelo Brasil e pelo mundo” e, desta vez, enviou a candidatura da Coleção Carlos Gomes do Museu Imperial.

A coleção reúne 286 documentos, incluindo fotografias, documentos textuais, gravuras, desenhos, livros, periódicos, folhetos e uma partitura. Entre as raridades, está um álbum de recordações que possui mensagens de grandes nomes da época dedicadas a Carlos Gomes, como um desenho de Pedro Américo, um desenho e uma poesia de Victor Meirelles e uma dedicatória de Manuel Araujo Porto Alegre.

Também merecem os cenários da ópera Il Guarany, em aquarelas de Carlo Ferrario, cenógrafo do Teatro alla Scala de Milão, Itália, e a partitura manuscrita de um hino composto para o primeiro centenário da Independência norte-americana, encomendado pelo imperador d. Pedro II e por ele oferecido ao presidente Ulysses Grant na Exposição Universal da Filadélfia, em 1876.

O acervo foi doado ao Museu Imperial em duas partes, em 1946 e 1950, por Ítala Gomes, filha do maestro. Além dos documentos que compõem o conjunto que concorre à titulação da Unesco, a doação contemplou outros itens, como um piano de Carlos Gomes. Contudo, devido à restrição do prêmio, que se refere apenas a documentos, os objetos não foram inseridos na candidatura.

O Programa Memória do Mundo foi criado pela Unesco, em 1992, devido à consciência crescente do lamentável estado de conservação do patrimônio documental e do deficiente acesso em diferentes partes do mundo. O objetivo é dar maior visibilidade a esses documentos e despertar a consciência coletiva sobre a importância de sua preservação.

O programa é composto por três registros – nacional, regional e internacional –, concedidos de acordo com a abrangência da importância da documentação. Todos os registros são equivalentes, para documentos, ao título de Patrimônio da Humanidade, que é concedido pela Unesco a patrimônios arquitetônicos.

O Museu Imperial foi agraciado com o Registro Nacional em 2010, concedido ao conjunto que reúne documentos sobre as viagens de d. Pedro II, como diários, correspondências e notícias de jornais. Em 2012, o mesmo conjunto documental concorre ao Registro Internacional, pois a relevância dessa documentação excede a história do Brasil e torna-se importante para estudos sobre o contexto mundial da época. Agora, a instituição busca também seu segundo Registro Nacional com a coleção de Carlos Gomes.

SERVIÇOS

Museu Imperial/Ibram/MinC
Endereço: Rua da Imperatriz, 220 – Centro – Petrópolis, RJ

Por dentro do Museu Imperial


Museu Imperial participa de reunião internacional sobre proteção de acervos*

*Texto: Divulgação/Assessoria de Imprensa

O diretor do Museu Imperial (Ibram/MinC), Maurício Vicente Ferreira Jr., irá representar a instituição na Reunião de Especialistas da Unesco sobre Promoção e Proteção dos Museus e Coleções. O evento acontece de 11 a 13 de julho no Rio de Janeiro e terá a presença de especialistas de mais de 50 países.

Organizado pelo Instituto Brasileiro de Museus/MinC, em parceria com a Unesco, o evento conta ainda com o apoio do Programa Ibermuseu, da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) e do Conselho Internacional de Museus (Icom). Estarão presentes diretores de museus nacionais e internacionais, representantes governamentais dos países, organismos internacionais e intelectuais da área de museus.

A reunião é resultado da aprovação da proposta de resolução incluída, pelo governo brasileiro, na pauta da Comissão de Cultura da 36ª Conferência Geral da Unesco, que aconteceu em novembro de 2011. O objetivo é debater a temática da promoção e proteção dos museus e coleções, a partir da percepção de que, muitas vezes, esses patrimônios não recebem a atenção necessária e se encontram em risco de deterioração e de se dispersarem em atividades ilícitas.

Esta é a primeira vez que uma reunião deste porte é realizada para debater o tema. Um dos objetivos será discutir a viabilidade de se adotar um instrumento normativo internacional que minimize a vulnerabilidade dos museus e das coleções a situações de risco em todo o mundo,assegurando, simultaneamente, o direito à propriedade e o interesse coletivo.

SERVIÇOS

Museu Imperial/Ibram/MinC
Endereço: Rua da Imperatriz, 220 – Centro – Petrópolis, RJ

Programação


Leituras dramatizadas no Centro

O Projeto Sated Rio em Ação 2012 dá continuidade a suas leituras dramatizadas, oportunizando a atores uma forma de mostrar seu talento e de se reciclarem. A atriz Lea Garcia coordena a próxima edição “Construindo um novo olhar para a cena brasileira" que acontece nos dias 17, 19, 24, 25 e 26 de julho, às 19 horas, e no dia 18 de julho, às 14 horas, no Teatro Dulcina, Centro, Rio de Janeiro (RJ).

O Presidente do Sated/RJ, Jorge Coutinho, vem apostando nas leituras dramatizadas. “É muito importante que estejamos descentralizando a cultura de nosso Estado. A participação de atores de vários municípios é um grande avanço’’, diz o presidente da instituição.

Confira a programação:

Dia 17 de julho – Terça-feira – às 19h
Texto: A Cartomante, de Machado de Assis
Direção: Brunno Rodrigues

Dia 18 de julho – Quarta-feira – 14h
Texto: O simpático Jeremias de Gastão Trojeiro
Direção: João Procópio Neto

Dia 19 de julho – Quinta-feira – 19h
Texto: O Caixeiro da Taverna, de Martins Pena
Direção: João Procópio Neto

Dia 24 de julho – Terça-feira – 19h
Texto: O Batizado do livro Negros em Contos, de 1951, autor Cuti
Direção: Dani Ornellas

Dia 25 de julho – Quarta-feira – 19h
Texto: O Chorinho, de Flávio Rocha e João Procópio Neto
Direção: Flávio Rocha

Dia 26 de julho – Quinta-feira – 19h
Texto: Papai Bom Deus, de Louis Sapin – Tradução Luis Octavio Moraes
Direção: Lea Garcia

Votação/Música


O Bleffe está participando de uma votação via facebook para ganhar 6 meses de encordoamento grátis. Vamos ajudar galera?

Basta clicar aqui e procurar o quadrinho onde está do BLEFFE e clicar em VOTE. Pronto, você votou!!

Mas, corre que termina daqui a 4 dias!

Literatura/ Entrevista


Os jovens André Krupp e Tássila Maia são os autores da obra "Paulo Scor e a batalha dos últimos tempos". O livro insere a fé da Igreja Católica no segmento literário da ficção, o que o torna um instrumento em potencial na evangelização. O Sete Artes entrevistou com exclusividade os autores. Confira:


Sete Artes: De onde veio a ideia para escrever o livro?

André: A cada dia vemos a Igreja se utilizando mais dos meios de comunicação e das artes para cumprir a sua missão de evangelizar. A literatura ainda é um campo pouco explorado pela Igreja e como eu, já há tempos, tinha um rascunho de roteiro em mente, convidei a Tássila para colocarmos isso no papel. E o resultado ficou melhor do que esperávamos.

Sete Artes: Acreditam que ele pode ser uma ferramenta para evangelizar a juventude? De que forma? 

Tássila: Sim, com certeza! Sou jornalista e acompanho o crescimento da leitura de ficção entre os jovens. Realmente, as obras de ficção têm o poder de mexer com as nossas emoções e sentimentos. Paulo Scor não se trata apenas de uma história com começo, meio e fim, mas traz em seu enredo inúmeros elementos da fé católica sem ser piegas. Assim, acreditamos que possui grande potencial de evangelização por ser uma trama envolvente e também por tratar de assuntos atuais.

Sete Artes: Como vocês vem fazendo a divulgação do livro? 

André: Basicamente, pela internet. Através de blogs, emails e redes sociais.

Sete Artes: O livro está disponível para leitura integral na internet. Em qual link? Tem versão impressa? Está a venda em livrarias?

Tássila: Está disponível no link: http://pauloscor.blogspot.com.br/  na seção "O Livro". Sua versão impressa e e-Book está à venda apenas pelo site Clube de Autores (http://clubedeautores.com.br/book/128689--Paulo_Scor).

Sete Artes: Como tem sido a demanda por ele? Superou as expectativas de vocês?

Tássila: A busca pelo livro tem sido crescente, tanto na sua versão online, quanto impressa. Tudo dentro do esperado e planejado. O que tem nos surpreendido é o grande retorno que estamos tendo dos leitores. Pelo fato de trabalhar com escrita, tanto em blogs quanto na Revista Católicos, estou acostumada a que as pessoas leiam os meus textos. Mas nunca tive tanto retorno quanto agora. 

Os autores da obra

Sete Artes: Recentemente os jovens tem chamado a atenção do mundo por se envolverem em causas sociais, ambientais, etc. Cada dia eles demonstram uma postura contra aquilo que não aceitam e se unem para reivindicar. Vocês são jovens e estão engajados na evangelização da humanidade. Que motivo levou vocês a isso?

André: Para responder a essa pergunta, uso as palavras do nosso papa Bento XVI: "O jovem não tem medo do desafio, mas medo de uma vida sem sentido". Um dia conheci a fé católica e surpreendi-me com tamanha beleza e verdade. Ajudar outros jovens a encontrar esse "sentido para a vida" como um dia eu encontrei é a minha motivação.

Tássila: Na verdade, quando buscamos esse "protagonismo" na evangelização, não atendemos somente ao desejo do nosso coração, mas também a um pedido da Igreja que nos convoca, enquanto jovens, a levar a Boa Notícia para outros jovens.

Sete Artes: O mundo está cada dia pior. Diariamente vemos no noticiário crimes bárbaros, corrupção, miséria. Vocês acreditam que é possível fazer um mundo melhor para as próximas gerações? De que forma?

André: Não sei se é possível fazer um mundo melhor. Mas acredito que através do amor possamos cativar pessoas a mudarem suas posturas e pensamentos. Acredito que possamos educar as próximas gerações para serem pessoas melhores. Não que isso "mude o mundo como um todo", mas algumas pessoas saberiam como viver muito melhor nesse mundo.

Tássila: Eu acredito que o mundo melhora um pouco a cada gesto que fazemos nessa intenção. Não que tenha a ilusão de que viveremos um dia num mundo perfeito, mas com certeza podemos ser como "luzes" em meio a esse mundo em que vivemos. E a única maneira de fazer isso é viver o amor, para com Deus e para com o próximo.

Perfil

Grupo Mal de Raiz: a essência do samba 

por chandra santos


Quem se amarra nos sambas antigos deve conhecer o trabalho do grupo Mal de Raiz. Formado por Waldir Sete Cordas (violão e voz), Henrique Vasconcelos (cavaquinho e voz), Tupy do Pan (pandeiro de nylon e couro), Makx-Elen Camello (tantan marcação) e os cantores principais Juliane Rodrigues, Elvina Rodrigues e Sérgio Lange, o grupo tem como filosofia resgatar os sambas esquecidos pela mídia com arranjos atuais. Eles se apresentam todo primeiro sábado de cada mês no Botequim Vaca Atolada na Lapa (Centro do Rio) e durante os outros sábados no Bar Espeto Mix na Tijuca (Zona Norte do Rio).

Originalmente formado por um casal gaúcho nos anos 1980, o grupo se uniu 20 anos depois aos bambas das escolas de samba Portela e Império Serrano. Em 2007, viraram oficialmente um grupo chamado “Esquina do Samba” e gravaram o CD “na Raiz do Samba” em homenagem ao casal gaúcho pelos 45 anos de sua união. Em 2010, ao organizar sua própria roda de samba, houve algumas mudanças inclusive no nome que, a partir de um trecho do samba “som sagrado” de Paulo César Pinheiro e Wilson das Neves, passou a se chamar Mal de Raiz. Já passaram pelo grupo Toninho Geraes, Noca da Portela, Mauro Diniz, Dorina, Juliana Diniz, Nelson Sargento, Tia Surica entre outros.


 O Sete Artes entrevistou o grupo com exclusividade. Confira:

Sete Artes: Quais os principais sucessos da banda? Discografia.
Mal de Raiz: “Tocamos Samba de Raiz. Não podem faltar Cartola, Nelson Cavaquinho, Ivone Lara e todos os grandes nomes que representam o gênero. Tocamos Sambas antigos de Wilson Batista, Ismael Silva, Noel Rosa, Geraldo Pereira, Adoniran Barboza e também choros de Waldir Azevedo, Jacob do Bandolin, entre outros.”

SA: No que estão envolvidos atualmente?
MDR: “Atualmente realizamos Rodas de Samba no Botequim Vaca Atolada na Lapa todo o 1º sábado do mês e nos outros sábados a partir de 17 horas estamos no Bar Espeto Mix na Tijuca. Além disso, estamos preparando o repertório e arranjos do nosso novo CD. Nele vamos apresentar alguns sambas antológicos que fazem parte do repertório nas Rodas de Samba, assim como sambas inéditos de compositores amigos que apoiam o trabalho.”

SA: Quais as influências da banda?
MDR: “O Grupo tem como líder o violonista Waldir 7 Cordas, gaúcho com mais de 50 anos de dedicação à música. Waldir trouxe a influência do Choro e de compositores de samba consagrados como Nelson Cavaquinho, Cartola, Noel Rosa, João Nogueira e Lupcínio Rodrigues. A grande paixão da Família pela Portela despertou a atenção e dedicação do grupo pelo trabalho de compositores Portelenses. Clara Nunes, Elizeth Cardoso, Beth Carvalho são fontes de inspiração e admiração das cantoras do grupo, Elvina e Juliane.”

SA: Como veem a questão da música atual no Brasil e no mundo? Em especial o samba. Acreditam que houve progressos ou que há regressão?
MDR: “Acreditamos que os Sambistas ainda lutam para defender a bandeira do Samba. Vemos pouco espaço na mídia para que os sambistas divulguem seu trabalho. No entanto, vemos surgir com jovens talentos, a esperança e a certeza de que vale a pena cultivar as raízes do nosso Samba.”

Cursos


Programação/ Exposição


Programação/ Exposição (MG)


Museu inaugura exposição sobre a rota dos Fontana

Por Chandra Santos
Celebrando o ano da Itália no Brasil, o Museu da Inconfidência, em Minas Gerais, inaugura no próximo dia 13, às 20h30, a exposição De Gênova a Ouro Preto: a rota dos Fontana. 

Literatura/ Rio Antigo


Rio de Janeiro

A Maré pelo olhar dos seus moradores

Recém-lançado, livro conta história de comunidade e está disponível para download gratuito

Divulgação


O livro "Memória e Identidade dos Moradores de Nova Holanda", publicação da Redes de Desenvolvimento da Maré, através de seu Núcleo de Memória e Identidade, acaba de ser lançado. A obra, que foi viabilizada por meio do edital "Memória, Patrimônio, Pesquisa e Publicação - Edição 2010", da Secretaria de Estado da Cultura do Rio de Janeiro e do Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac), está disponível para download gratuito no site da organização.
O tema principal do livro é a história de uma das 16 favelas que compõe o bairro localizado às margens de três importantes vias expressas cariocas – a Avenida Brasil, a Linha Vermelha e Linha Amarela – na zona norte do Rio de Janeiro (RJ). Contado a partir da memória de seus moradores mais antigos, a publicação aborda entre outros assuntos: as impressões sobre a chegada ao local, as relações com os vizinhos, a participação em associações, a cultura, o estabelecimento dos laços familiares e demais fatores que contribuem para o assentamento de raízes na comunidade Nova Holanda.


Música


CULTURA - MÚSICA

Há cinco décadas John Lennon e Paul McCartney se conheciam

Por Chandra Santos
Há exatos 55 anos John Lennon e Paul McCartney se encontravam pela primeira vez, em Liverpool, na Inglaterra. Em 6 de julho de 1957, Paul assistia a apresentação da banda Quarry Bank School, criada por Lennon junto com colegas de escola.

Cursos


Programação/ Exposição


Programação/ Performance


Programação/ Exposição

Conforme noticiado com exclusividade pelo Sete Artes, em maio, a mostra Gravuras estreia no próximo dia 19 na sala Antonio Berni do Instituto de Intercâmbio Cultural Brasil-Argentina do Consulado Argentino.

Curso


Pesquisar este blog

assine nossa newsletter!