Pular para o conteúdo principal

Programação Rio Scenarium de 16 a 20 de dezembro

Confira a programação


Dia 16, terça-feira
19h30 - Carla Gomes
Carla Gomes – voz e violão / Zanarth Oliveira – bateria / Joe Lima – contrabaixo / Percussão – Álvaro Barcelos /Swing e sensibilidade são marcas registradas no trabalho desta mineira de Belo Horizonte que vem se destacando no cenário musical. Conquistando o público onde se apresenta, seu repertório é descontraído e dançante. Carla inova tanto nas interpretações dos clássicos quanto em músicas de compositores da nova geração.
22h30 - Nando do Cavaco e os Sambistas a Bordo
Marcio Costa – bandolim e voz / China – violão e voz / Andrezinho – tantan / Nelsinho Dias – pandeiro.
Nando do Cavaco e o grupo Sambistas a Bordo recordam os clássicos dos chorinhos e cantam sambas de Noel, Martinho, Benito Di Paula, Roberto Ribeiro, Clara Nunes, Dorival, Moreira da Silva.

Dia 17, quarta-feira
19h30 - Carla Gomes
Carla Gomes – voz e violão / Zanarth Oliveira – bateria / Joe Lima – contrabaixo / Percussão – Álvaro Barcelos /Swing e sensibilidade são marcas registradas no trabalho desta mineira de Belo Horizonte que vem se destacando no cenário musical. Conquistando o público onde se apresenta, seu repertório é descontraído e dançante. Carla inova tanto nas interpretações dos clássicos quanto em músicas de compositores da nova geração.
22h30 - Artigo Esgotado
Guilherme Caselli - violão 7 cordas/ Stephanie Serrat - voz / Thiago Barbosa - cavaquinho e voz.                                                                                                                                                                     O grupo é a tradução de música com qualidade e alegria. Formado por cinco jovens com mais de dez anos de experiência musical na noite carioca, o repertório foca em clássicos do samba desde os tempos de Cartola aos mais atuais.

Dia 18, quinta-feira
19h30 - Carla Gomes
Carla Gomes – voz e violão / Zanarth Oliveira – bateria / Joe Lima – contrabaixo / Percussão – Álvaro Barcelos /Swing e sensibilidade são marcas registradas no trabalho desta mineira de Belo Horizonte que vem se destacando no cenário musical. Conquistando o público onde se apresenta, seu repertório é descontraído e dançante. Carla inova tanto nas interpretações dos clássicos quanto em músicas de compositores da nova geração.
22h30 - Dhy Ribeiro
Manga - bateria / Léo Benon - cavaco / Marcio Bezerra - sopro e direção musical / Félix - violão 7 / Emanuel dos Santos - contrabaixo.
Cantora de voz marcante costuma cantar aquilo que a emociona, e o que a sua memória lhe traz. Este show confere potencial reconhecimento da vocação da artista na interpretação do samba nas mais variadas tendências do estilo, como o samba romântico, o partido alto, samba exaltação, samba de gafieira, samba rock com a alegria e a comunicação como característica marcante em suas apresentações.
Salão Anexo
23h - JPG
João Ramalho – guitarra, baixo e voz / Eduardo Gema – Cajón
A banda, em 2002, despontava no cenário carioca. Com uma proposta inovadora de repertório e formação eles tocam hits dançantes em arranjos para violões e cajón no estilo “luau da galera”. A sonoridade acústica e quente da banda propõe uma ambiência orgânica ao Salão Anexo que cria um sensual contraste com a música mecânica do DJ Marcello Sabre. Com uma pegada extremamente rítmica, João e Gema seguram o repertório o tempo todo em cima, encorajando os presentes a entoarem animados hits do Pop Rock Nacional e de uma MPB feita para dançar.
1h DJ Marcello Sabre
O DJ residente da casa aposta em remixes dançantes de música popular brasileira, com músicas de Vanessa da Matta, Monobloco, O Rappa, Marcelo D2 e outros sucessos da MPB dançante.

Dia 19, sexta-feira
20h - Roberta Espinosa
Rodrigo de Marsillac - arranjos / Berval Moraes – baixo acústico / Emile Saubole – bateria
Com repertório eclético, a carioca, cantora e compositora apresenta uma mistura de jazz, ciranda, funk, ijexá, além do samba.  Ela interpreta clássicos com ’Influência do Jazz’ de Carlos Lyra e “Este Teu Olhar’ de Tom Jobim.
23h - Dhy Ribeiro
Manga - bateria / Léo Benon - cavaco / Marcio Bezerra - sopro e direção musical / Félix - violão 7 / Emanuel dos Santos - contrabaixo.
Cantora de voz marcante costuma cantar aquilo que a emociona, e o que a sua memória lhe traz. Este show confere potencial reconhecimento da vocação da artista na interpretação do samba nas mais variadas tendências do estilo, como o samba romântico, o partido alto, samba exaltação, samba de gafieira, samba rock com a alegria e a comunicação como característica marcante em suas apresentações.
02h30 - Forró com Calça Arriada
O Calça Arriada passeia por sucessos de Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Jorge Altino, Trio Nordestino,  Rastapé e Falamansa.
Salão Anexo
0h DJ Marcello Sabre
O DJ residente da casa aposta em remixes dançantes de música popular brasileira, com músicas de Vanessa da Matta, Monobloco, O Rappa, Marcelo D2 e outros sucessos da MPB dançante.

Dia 20, sábado
20h - Roberta Espinosa
Rodrigo de Marsillac - arranjos / Berval Moraes – baixo acústico / Emile Saubole – bateria
Com repertório eclético, a carioca, cantora e compositora apresenta uma mistura de jazz, ciranda, funk, ijexá, além do samba.  Ela interpreta clássicos com ’Influência do Jazz’ de Carlos Lyra e “Este Teu Olhar” de Tom Jobim.
23h - Dhy Ribeiro
Manga - bateria / Léo Benon - cavaco / Marcio Bezerra - sopro e direção musical / Félix - violão 7 / Emanuel dos Santos - contrabaixo.
Cantora de voz marcante costuma cantar aquilo que a emociona, e o que a sua memória lhe traz. Este show confere potencial reconhecimento da vocação da artista na interpretação do samba nas mais variadas tendências do estilo, como o samba romântico, o partido alto, samba exaltação, samba de gafieira, samba rock com a alegria e a comunicação como característica marcante em suas apresentações.
02h30 - Forró com Calça Arriada
O Calça Arriada passeia por sucessos de Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Jorge Altino, Trio Nordestino,  Rastapé e Falamansa.
Salão Anexo
20h – Show especial de João Roberto Kelly
Adilson Werneck – bateria / Claudio Mateus – contrabaixo / Florindo Medeiros - trombone / Bianca Leão e Ronaldo Gonçalves– vocaisNão é a toa que João Roberto Kelly é conhecido como o maior compositor de marchinhas de todos os tempos. Durante mais de 30 anos consecutivos ele tem entre duas e quatro marchinhas na lista das 10 mais tocadas durante o Carnaval. Cabeleira do Zezé, Maria Sapatão, Colombina, Bota a Camisinha e Mulata Yê Yê Yê são algumas delas. Além das marchinhas que todos já conhecem, ele ainda mantém na gaveta mais de 40 marchinhas inéditas. O Rio Scenarium reservou um espaço na programação de sábado da casa para a apresentação de novas marchinhas ao público durante o mês. Com o carisma de Kelly e acompanhado de um time da pesada, o Rei das Marchinhas faz um show interativo, onde além de cantarem as eternas marchinhas, eles apresentarão clássicos de samba.
0h DJ Marcello Sabre
O DJ residente da casa aposta em remixes dançantes de música popular brasileira, com músicas de Vanessa da Matta, Monobloco, O Rappa, Marcelo D2 e outros sucessos da MPB dançante.

Serviço - Rio Scenarium
Rua do Lavradio, 20, Centro Antigo. Telefone: (21) 3147-9000.
Horário de abertura da casa: terça a quinta, às 18h30; sexta, às 19h; sábado, às 20h.
Ingressos: terça a quinta, R$ 25; sexta-feira, R$ 35; sábados, R$ 40.
Cartões de créditos e débitos: todos.
Site: www.rioscenarium.com.br. Aberto em 2001

ATENÇÃO!!!
Oferta exclusiva do Sete Artes!
Somente até às 22h do dia 16/12/2014! Compre livros com 20% de desconto no site da Saraiva!!!! Resgate aqui o seu cupom: http://www.saraiva.com.br/livros/?pac_id=30393&utm_source=afiliados&utm_medium=lomadee&utm_campaign=livros20porcento_10122014_30393





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

A origem do Modernismo brasileiro, por chandra santos

"Abaporu": obra deu origem ao Movimento Antropofágico
Imagem: Tarsila do Amaral
As ideias surrealistas vieram para o Brasil na década de 1930 e foram absorvidas pelo movimento Modernista. A pintora Tarsila do Amaral e o escritor Ismael Nery foram os mais influenciados. Além deles, a escultora Maria Martins, o pintor pernambucano Cícero Dias, o poeta Murilo Mendes e os escritores Aníbal Machado e Mário Pedrosa também acrescentaram elementos surreais em suas obras.
A Semana de 22 foi o ápice do movimento Modernista no Brasil. Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Víctor Brecheret, Plínio Salgado, Anita Malfatti, Menotti Del Pichia, Guilherme de Almeida, Sérgio Milliet, Heitor Villa-Lobos e Tarsila do Amaral são algumas das personalidades que estiveram presentes no evento ocorrido nos dias 13, 15 e 17 de fevereiro no Teatro Municipal de São Paulo. Considerada um marco na arte brasileira, por propor a ruptura com o passado, a Semana de 22 revolucionou a Literatura, a música, a pin…

"A Aventura Surrealista", por chandra santos

Já está à venda o livro "A Aventura Surrealista" , do ensaísta e artista plástico Sergio Lima. A obra conta a história e a influência do surrealismo na arte moderna brasileira, entre 1901 e 1920.
Quem se interessou pelo tema, pode adquirir a publicação anterior, de 1995, que aborda as vertentes formadoras do movimento surrealista. O artista pretende lançar mais duas obras: uma sobre os anos 1921-30 e outra com antologia do surrealismo no Brasil.

Imagem: Reprodução de Internet




Feliz Dia do Amigo

O Sete Artes deseja a todos um Feliz Dia do Amigo!!!!






 (Clique para ampliar)
Saiba a origem da data aqui.

Siga @chandrasantos no Twitter e retuíte frases de amizade para os seus amigos!
Imagem: Autoria Desconhecida





Curiosidades

O que são Belas Artes?
por chandra santos
Definir arte é uma tarefa complexa, que varia de acordo com as transformações culturais e o contexto histórico. Segundo o filósofo Charles S. Peirce, fundador da Semiótica, a principal função das artes é expressar os estados de consciência humana. Partindo dessa definição, terapeutas e psicólogos passaram a usá-las como parte de tratamentos. A psiquiatra brasileira Nise da Silveira fundou o "Museu de Imagens do Inconsciente" com obras feitas por seus pacientes durante a terapia ocupacional.

São consideradas Belas Artes: Arquitetura; Pintura; Escultura; Música; Literatura; Teatro e Dança; e Cinema. A divisão e o termo foram criados pelas academias de arte europeias, no século XVII, com o objetivo de separar as artes em duas classificações. Segundo artigo publicado na Wikipédia, eram consideradas, até o século XIX, como artes "superiores" as Belas Artes e como artes "inferiores' as Artes Aplicadas.

"As belas arte…

Programação/ Artes Visuais (SP)

Exposição PARAISO na Galeria André

Entre os dias 16/08 e 11/09, a Galeria André recebe a mostra PARAISO, inciando um novo ciclo do centro cultural. Participam da mostra André Crespo, Clarice Gonçalves, Eduardo Kobra, João César de Melo, Luiza Ritter, Marco Stellato, Paulo Queiróz, Rafael Resaffi e Rodrigo Cunha. A mostra tem curadoria de Sônia Skroski.
De acordo com release recebido pelo Sete Artes: "Artistas novos foram procurados com empenho, indicações, visitas aos ateliers, análise de obras, um verdadeiro garimpo. E desta procura foram selecionados 9 artistas que farão parte da exposição PARAISO. O tema abrange além do que nossa imaginação pode chegar. Os artistas vão expor obras inéditas, criadas especialmente para a mostra. A escolha dos artistas demonstra jovialidade das obras e dos artistas. O tema foi escolhido para proporcionar aos artistas uma performance peculiar e densa dentro do universo de cada um."
Conheça: texto: Assessoria de Imprensa da Galeria André
André Cresp…