Pular para o conteúdo principal

Sergio Gonçalves Galeria apresenta a mostra Desenhos – anos 80 até janeiro


Segue até janeiro na a Sergio Gonçalves Galeria, no Centro, a mostra individual Desenhos – anos 80, de Jorge Duarte. A exposição acontece em comemoração aos 30 anos da Geração 80, ocorridos em 2014 e contará com texto do crítico de arte Fernando Cocchiarale.

A mostra reunirá cerca de 35 desenhos do artista, que é um dos expoentes da chamada Geração 80. São desenhos inéditos, realizados durante a década de 80 do século passado e que refletem a produção do artista no período, marcado por sua produção pictórica, sendo alguns deles estudos preparatórios para pinturas de grandes formatos realizadas na época. Em sua maioria, no entanto, são obras independentes, realizadas em diversas técnicas como grafite, lápis de cor, nanquim, etc.



A principal marca das obras é o traço rápido e impulsivo que dialogam com os grafiteiros e com os cartunistas. O foco temático é a figura humana em ação. Uma grande dose de humor percorre boa parte destes desenhos, mas há também os que são marcados por climas trágicos e angustiantes.

“Este conjunto de desenhos de Jorge Duarte, nunca antes exposto, revela a importância fundamental da estruturação gráfica de sua pintura no começo da década de 80. Não é casual que muitos destes desenhos tenham se tornado “estudos” de pinturas que então o consagraram como expoente da nova safra de pintores surgida há três décadas no Brasil”, comenta o crítico de arte Fernando Cocchiarale.

A exposição fica em cartaz até o dia 9 de janeiro de 2015, de terça a sexta, das 11h às 19h e aos sábados das 11h às 18h.


O Sete Artes esteve na inauguração e conversou com o artista. Confira abaixo:

SA: Por que exatamente estes trabalhos estão expostos aqui?
JD: Esses trabalhos foram feitos no fervor da juventude e no auge da chamada geração 80. E era um período em que o desenho para mim tinha duas funções: eles serviam de base para minha pintura (estudo gráfico) e eram desenhos onde eu buscava exercitar o meu traço sem muita intervenção de pensamento regulador. Eram desenhos mais rápidos, mais diretos, mais elétricos. E eu ia dando vazão também a um certo humor. Às vezes eu pegava um tema e fazia variações dele. Todos os desenhos tem uma história e eu me lembro de todos. Na verdade o que está exposto na galeria é só uma parte da minha produção artística do período. É uma seleção do que eu fiz e eu considero expressivo, capazes de dar uma ideia geral, mais ou menos, desse período que vai de 1983 a 1987.



SA: Essa obra me chamou bastante atenção. Conte um pouco sobre ela.
JD: Ele tem um dado importante porque ele foi feito como um estudo para uma pintura que eu teria que realizar para a Bienal de Paris. Nessa época eu trabalhava muito com o recorte da tela a partir de um retângulo, recortado em partes e remontado. Então sempre tem um elo entre o corte, a remontagem e a ação da figura. Essa obra tem o título de "Titã" e apresenta uma brincadeira com a ideia de figura e fundo.  Então é como se a figura arrancasse o fundo. É uma obra com movimento. E também por um lado existe uma oposição entre a figura em preto e branco e o fundo colorido. 

SA: Qual sua formação? 
JD: Sou formado em Pintura pela EBA, fiz algum tempo de gravura e depois fiz mestrado em História que tinha uma parte de produção que eu fiz focada na área de pintura também. 


SERVIÇO:
Exposição: Desenhos – anos 80
Artista: Jorge Duarte
Local: Sergio Gonçalves Galeria
Endereço: Rua do Rosário, 38 - Centro
Telefone: (21) 2263-7353
Encerramento: 9 de janeiro de 2015
Horário: de terça a sexta, das 11h às 19h e sábados das 11h às 18h
Gratuito




ATENÇÃO!!!
Oferta exclusiva do Sete Artes!
Atenção! Desconto exclusivo Sete Artes e Dafiti! Use o código af0M2C nas suas compras em http://oferta.vc/617R e ganhe descontos exclusivos! Até 10 de janeiro de 2015!




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

A origem do Modernismo brasileiro, por chandra santos

"Abaporu": obra deu origem ao Movimento Antropofágico
Imagem: Tarsila do Amaral
As ideias surrealistas vieram para o Brasil na década de 1930 e foram absorvidas pelo movimento Modernista. A pintora Tarsila do Amaral e o escritor Ismael Nery foram os mais influenciados. Além deles, a escultora Maria Martins, o pintor pernambucano Cícero Dias, o poeta Murilo Mendes e os escritores Aníbal Machado e Mário Pedrosa também acrescentaram elementos surreais em suas obras.
A Semana de 22 foi o ápice do movimento Modernista no Brasil. Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Víctor Brecheret, Plínio Salgado, Anita Malfatti, Menotti Del Pichia, Guilherme de Almeida, Sérgio Milliet, Heitor Villa-Lobos e Tarsila do Amaral são algumas das personalidades que estiveram presentes no evento ocorrido nos dias 13, 15 e 17 de fevereiro no Teatro Municipal de São Paulo. Considerada um marco na arte brasileira, por propor a ruptura com o passado, a Semana de 22 revolucionou a Literatura, a música, a pin…

"A Aventura Surrealista", por chandra santos

Já está à venda o livro "A Aventura Surrealista" , do ensaísta e artista plástico Sergio Lima. A obra conta a história e a influência do surrealismo na arte moderna brasileira, entre 1901 e 1920.
Quem se interessou pelo tema, pode adquirir a publicação anterior, de 1995, que aborda as vertentes formadoras do movimento surrealista. O artista pretende lançar mais duas obras: uma sobre os anos 1921-30 e outra com antologia do surrealismo no Brasil.

Imagem: Reprodução de Internet




Feliz Dia do Amigo

O Sete Artes deseja a todos um Feliz Dia do Amigo!!!!






 (Clique para ampliar)
Saiba a origem da data aqui.

Siga @chandrasantos no Twitter e retuíte frases de amizade para os seus amigos!
Imagem: Autoria Desconhecida





Curiosidades

O que são Belas Artes?
por chandra santos
Definir arte é uma tarefa complexa, que varia de acordo com as transformações culturais e o contexto histórico. Segundo o filósofo Charles S. Peirce, fundador da Semiótica, a principal função das artes é expressar os estados de consciência humana. Partindo dessa definição, terapeutas e psicólogos passaram a usá-las como parte de tratamentos. A psiquiatra brasileira Nise da Silveira fundou o "Museu de Imagens do Inconsciente" com obras feitas por seus pacientes durante a terapia ocupacional.

São consideradas Belas Artes: Arquitetura; Pintura; Escultura; Música; Literatura; Teatro e Dança; e Cinema. A divisão e o termo foram criados pelas academias de arte europeias, no século XVII, com o objetivo de separar as artes em duas classificações. Segundo artigo publicado na Wikipédia, eram consideradas, até o século XIX, como artes "superiores" as Belas Artes e como artes "inferiores' as Artes Aplicadas.

"As belas arte…

Programação/ Artes Visuais (SP)

Exposição PARAISO na Galeria André

Entre os dias 16/08 e 11/09, a Galeria André recebe a mostra PARAISO, inciando um novo ciclo do centro cultural. Participam da mostra André Crespo, Clarice Gonçalves, Eduardo Kobra, João César de Melo, Luiza Ritter, Marco Stellato, Paulo Queiróz, Rafael Resaffi e Rodrigo Cunha. A mostra tem curadoria de Sônia Skroski.
De acordo com release recebido pelo Sete Artes: "Artistas novos foram procurados com empenho, indicações, visitas aos ateliers, análise de obras, um verdadeiro garimpo. E desta procura foram selecionados 9 artistas que farão parte da exposição PARAISO. O tema abrange além do que nossa imaginação pode chegar. Os artistas vão expor obras inéditas, criadas especialmente para a mostra. A escolha dos artistas demonstra jovialidade das obras e dos artistas. O tema foi escolhido para proporcionar aos artistas uma performance peculiar e densa dentro do universo de cada um."
Conheça: texto: Assessoria de Imprensa da Galeria André
André Cresp…