Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2017

Vila Cultural Cora Coralina recebe exposição "Tempos Líquidos", dos cariocas Wladimyr Jung e Elmo Martins

Os artistas cariocas Wladimyr Jung e Elmo Martins desembarcaram no centro-oeste do país para expor na Vila Cultural Cora Coralina (ao lado do teatro Goiânia). A coletiva "Tempos Líquidos" tem entrada franca e classificação indicativa livre. A visitação acontece até 30 de novembro, de terça a domingo, de 12h às 17h. A curadoria é de Paulo Branquinho.

De acordo com a mestre em artes, curadora, diretora e produtora cinematográfica Sônia Garcez, as obras de “Tempos Líquidos” entrelaçam os diferentes aspectos da vida que se esvai. 

"O exercício padronizado das relações de consumo se traduzem em poéticas que salientam as relações enquanto mercadoria. Consumimos mercadorias-signos. A volatilidade e a temporalidade ultrapassam o tempo necessário e o que realmente importa é a satisfação pelo novo. Estamos imersos em movimentos cíclicos de rasuras temporais que nos desprendem de nós mesmos. Esse itinerário sinuoso da sociedade e os frágeis laços que a sustentam são algumas das elab…

Trupe Investigativa Arroto Cênico se prepara para estrear o espetáculo “ZERO.5 (zero ponto cinco), que tem em um suicídio o ponto principal para o reencontro de 5 amigos de infância

A Trupe Investigativa Arroto Cênico, de Nova Iguaçu, se prepara para estrear seu novo espetáculo, “ZERO.5 (zero ponto cinco)”, em um dia bastante sugestivo: o Dia de Finados. A data foi pensada por ser o suicídio o assunto que vem sendo pesquisado minuciosamente pela companhia ao longo dos últimos meses. Com texto de Cesário Candhí em parceria com Marcos Covask, que também dirige o espetáculo, “ZERO.5 (zero ponto cinco)” se desenvolve a partir da história de um grupo de amigos de infância que se reencontra após o velório de outro amigo em comum, que se suicidou. Deste encontro surgem culpas, medos, novas frustrações, um segredo mal enterrado e um resgate da memória afetiva de tudo que viveram juntos. A partir do encontro, são obrigados a confrontar o passado, iniciando um complexo balanço de suas vidas, onde muitos segredos e mentiras se revelarão. O texto, criado de forma colaborativa com o elenco, é feito de palavras e silêncios ensurdecedores, estabelecendo um clima de introspecçã…

Diadorim, do romance de João Guimarães Rosa, inspira Memórias do Rio, do Rei e do Dia

O espetáculo Memórias do Rio, do Rei e do Dia estreia dia 27 de outubro de 2017, às 21h no Teatro Municipal da Mooca Arthur Azevedo – Sala Experimental (Av. Paes de Barros, 955, Mooca, SP) inspirado no personagem Diadorim do romance Grande Sertão: Veredas, de João Guimarães Rosa. A encenação é assinada por Diego José Villar e tem atuação da atriz Carla Lopes, ambos do núcleo artístico UNA Teatro. A peça Memórias do Rio, do Rei e do Dia aborda um tema profundo e invade uma das mais importantes obras de Guimarães Rosa, além de contar histórias reais da expedição vivida pela dramaturga e atriz Carla Lopes em 2016 - que seguiu pelo norte de Minas Gerais a pé por mais de 170km, refazendo trechos do bando do Jagunço Riobaldo - no Caminho do Sertão. A encenação é dividida em três caminhos narrativos diferentes e independentes (do Rio, do Rei e do Dia), e a escolha de qual será narrado é definida somente no início de cada apresentação. Dessa maneira o público poderá conhecer outros caminhos e e…

Tendal da Lapa apresenta “Na Roda com Sanduba”

Neste sábado tem espetáculo? Tem sim, senhor! O Tendal da Lapa recebe às 12h o divertido espetáculo “Na Roda com Sanduba”, da Cia Suno. Fruto de uma intensa pesquisa em espetáculos de rua, “Na Roda com Sanduba” traz à cena o personagem Sanduba como um palhaço viajante, mambembe, cigano, que utiliza técnicas de faquirismo para atrair a atenção do público. Malabarismos com facas, cama de prego, rola-rola e monociclo girafa são os materiais utilizados nos números deste show. Todos os números têm a ótica do palhaço e sua relação com este universo misterioso.
Composta por uma atriz dramática e circense, formada pelo CPT e pela École National du Cirque Annie Fratellini (Helena Figueira) e um artista acrobata com domínio das técnicas de malabares (Duba Becker), a Cia Suno foi fundada em 1998 por um grupo de amigos que sonhavam criar um núcleo de pesquisa cênica na cidade de Santos.
Inicialmente, a Cia dedicou-se a pesquisas sobre o teatro do absurdo, realizando estudos sobre “Fando e Lis”, …

Partituras apresenta Quarteto Atlântico com o espetáculo Brasil em Cordas

O programa Partituras deste domingo, dia 29, apresenta o Quarteto Atlântico no espetáculo “Brasil em Cordas”. O repertório é bem brasileiro com composições de Carlos Gomes, Heitor Villa Lobos, Claudio Santoro e Camilo Bornstein. O show foi gravado no Espaço Cultural do BNDES, no Rio de Janeiro, e conta com a participação do bailarino de dança contemporânea Alexandre Bhering. Partituras vai ao ar ao meio-dia, na TV Brasil.
Formado pelos jovens músicos Ivan Scheinvar (violino), João Senna (viola), Lauro Lira (violoncelo) e Rafael Dias Belo (violino 2º), o Quarteto Atlântico detém um currículo que lhe confere destaque especial no cenário da música de câmara. Os integrantes possuem larga experiência na música de concerto, tanto em recitais individuais ou em pequenos grupos, quanto integrando as principais orquestras do estado.
No Partituras, o grupo de câmara executa Sonata para Cordas, de de Carlos Gomes; e Quarteto de Cordas nº 1, de Villa Lobos, entre outros. O Quarteto Atlântico pesqu…

“A Invenção do Nordeste”, nova peça do Grupo Carmin, estreia no Sesc Belenzinho

Motivada por uma série de reações xenófobas contra os nordestinos, durante as eleições presidenciais de 2014, Quitéria Kelly, atriz do Grupo Carmin, entrou em contato com a obra do Professor Dr. Durval Muniz de Albuquerque Jr, que escreveu o livro: “A Invenção do Nordeste e Outras Artes”. Quitéria então compartilhou com os demais integrantes da companhia o seu desejo de criar uma peça que contribuísse para a desconstrução da imagem estereotipada do Nordeste e do(a) nordestino(a).
Passados cerca de três anos dessa inquietação, estreia dia 2 de novembro de 2017 o espetáculo “A Invenção do Nordeste” no Sesc Belenzinho, em São Paulo. Em cena, os atores Mateus Cardoso, Robson Medeiros e Henrique Fontes, que assina a dramaturgia junto com Pablo Capistrano.  Fundadora da companhia - que já tem uma década de estrada completada em 2017 - a atriz Quitéria Kelly dirige pela primeira vez uma montagem do Carmin. Em temporada recente na capital paulistana com outro espetáculo (Jacy), o grupo arrebat…

Cantor Robson Almeida participa do programa "Domingo Show" neste domingo (29)

Grande promessa da música sertaneja, o cantor Robson Almeida participa neste domingo (29) do programa “Domingo Show”, a atração que é comandada pelo apresentador Geraldo Luís vai ao ar a partir das 11h pela Rede Record de Televisão. Durante sua participação ao vivo no programa, além de cantar seus sucessos, o cantor Goiano que já gravou com a dupla João Neto & Frederico e com o cantor Loubet, que está lançando agora seu novo trabalho, um CD com uma roupagem diferente, um projeto inovador para o meio sertanejo, também fará uma surpresa muito especial no palco. “Fiquei muito feliz com o convite para estar no programa do meu amigo Geraldo Luís, vou agitar o domingo com muita música e também com uma grande surpresa. Vocês não podem perder!”, convida Robson Almeida. Para conferir a presença do cantor Robson Almeida no “Domingo Show”, assistam neste domingo (29) pela TV Record a partir das 11h.
Acompanhe Robson Almeida nas Redes Sociais: www.instagram.com/robsonalmeidaoficial/ https://ww…

Faces encanta cariocas

Livro de poesia apresenta o amor em sua essência

Apresentar o amor como a essência do ser, dando movimento e forma à poesia em cada verso. Essa é a imagem que se encontra no livro bilíngue, português e espanhol, “Das raízes do coração”, da poeta Mariza Sorriso.
Para a doutora em literatura comparada e resenhista Alexandra Vieira de Almeida, a obra remete ao âmago do ser. Por meio da poesia, Mariza apresenta toda a sua paixão pelas coisas da vida, pelas pessoas, pelos gestos, como apresentado no poema “Enamorar-se”, que inicia o livro.
- A personagem do poema tem a abertura para a beleza da vida, que é luz, festa, movimento. A autora canta a essência que está nas virtudes belas como o amor. Este é fruto da transformação da dor em festa, em comunhão, em alegria – ressalta Alexandra.
A autora ainda mostra-se antenada com os tempos modernos, pois traz a “tecnologia poética” em forma de versos. No poema “GPS da alma”, ela une o tecnológico-material com o essencial, fazendo uma mistura entre o mais básico e o sublime, lembrando-nos de Drummo…

exposição Sucessões Divergentes

​​“Sucessões Divergentes” é a nova exposição que abre no próximo dia  ​​ 28 de Setembro, quinta-feira, às 19h, no renovado Edifício Caleidoscópio no jardim do Campo Grande em Lisboa.
​ ​O artista luso-brasileiro​  ​​ Rodrigo Vila apresenta pinturas baseadas nos erros e faltas de azulejos nas fachadas de Lisboa.
Rodrigo Vila ​​(Rio de Janeiro, 1980) ​emprega em suas pinturas técnicas similares às ​​utilizadas nas antigas fábricas de azulejos​ do século XIX​: a pintura com estampilhas (moldes vazados, como um ​​​​stencil) recriadas ​uma a uma ​pelo próprio artista ​(é necessário usar-se uma estampilha para cada cor em cada padrão - em uma de suas pinturas, quatro estampilhas para um único padrão), ​bem como a montagem das suas telas​ que se dá​ peça a peça​,​ da mesma forma como se azuleja uma fachada. As composições que podemos ver em suas pinturas partem de fotografias feitas nas ruas de Lisboa.​


O seu corpo de trabalho chama a nossa atenção em pequenos enquadramentos que ampliam essas pe…
EncurtaNET
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
EncurtaNET